Curiosidades

Ela abusava do bebê em segredo mas o cão da família não deixou barato…

Redação.
Postado por Redação.

Desde os tempos antigos os seres humanos vem domesticando os ancestrais dos lobos até conseguirem formar uma simbiose tremenda com os seus descendentes, os cães. É inegável o vínculo de união que sentem algum destes animais com os seus donos, que consideram uma parte vital de seu rebanho e pelos quais poderiam eventualmente, dar suas vidas. Em alguns casos, esse laço é recíproco, pois temos muitos exemplos de pessoas que fariam qualquer coisa pelo seu amigo canino.

O caso da pessoa que se segue é, obviamente, um forte exemplo do quanto valem nossos animais de estimação, que devem ser considerados mais como parte de nossas famílias do que algumas pessoas que convidamos a se unir a nós, como cuidadores ou amigos. A história em questão nos leva à casa da família Jordan, em que um casal ocupado decidiu deixar seu filho sob os cuidados de uma pessoa em que confiavam.

Eles decidiram confiar em Alexis Khan, uma jovem de vinte e dois anos que tinha uma boa experiência. Uma vez que a mulher aprendeu todo o necessário, ela ficou sozinha a cargo de indefesa criatura e ficou cuidando dela por mais de cinco meses sem a família tivesse qualquer queixa. O problema veio quando os pais notaram que algo estranho estava acontecendo na casa, graças ao estranho comportamento do cão deles, que sempre havia se comportado normalmente.

Killian, como era chamado o cachorro, começava a latir e a ter uma reação ameaçadora em relação à babá, que dizia não entender o comportamento do cão. Quando o casal notou este detalhe, eles decidiram que tinham que fazer alguma coisa a respeito. Principalmente, porque o bebê indefeso tinha apenas 8 meses, e não podia lhes contar se algo estivesse realmente errado. Como na sociedade de hoje é fácil encontrar maneiras de gravar o que acontece em sua casa, eles se organizaram para isso.

Eles começaram a colocar vários microfones escondidos na casa para que pudessem registrar o que estava acontecendo, sem que Khan pudesse perceber nada. A babá, alheia ao fato, agiu como sempre. Ele foi para casa e continuou a sua rotina diária com o filho dos Jordan. Sem saber, ela cavou o buraco de sua própria cova, pois todas as suas ações ficaram registradas na memória interna do celular do pai da criança.

Ao voltar para casa, eles ouviram todo o áudio e se depararam com uma terrível surpresa. A criança, impotente, estava sofrendo abusos psicológicos e físicos pela pessoa em quem eles haviam confiado, já que se podia ouvir claramente como ela gritava e até mesmo lhe batia repetidamente. Completamente estarrecidos, eles decidiu tomar imediatamente as medidas corretas sobre o assunto e impedir que aquilo continuasse.

Após descobrir o escândalo, eles imediatamente chamaram a polícia para denunciar a agressora. Uma vez alertados, a polícia localizou a babá rapidamente e ela se declarou culpada do crime. Eles procederam à sua detenção e, posteriormente, ela foi processada por colocar em perigo a vida de uma criança. Depois disso, ela foi condenada a três anos de prisão e foi incluída em uma lista negra, não podendo nunca mais na vida trabalhar cuidando de crianças.

Pelos pais, isso pareceu uma pena mínima, porque se não tivessem descoberto o que estava acontecendo em casa, algo ainda mais terrível que poderia teria causado consequências para toda a sua vida poderia ter acontecido ao seu pequeno. Felizmente, eles tiveram um anjo da guarda em seu lar que velava pela segurança do bebê Finn e que o defendeu a todo o custo, apesar das possíveis consequências a que seria exposto se os proprietários decidissem educá-lo para não atacar as pessoas.

Após a publicação da notícia na internet, muitas pessoas começar a trabalhar para evitar que, uma vez cumprida a sentença, a babá voltasse a trabalhar com crianças, apesar da restrição imposta. O conteúdo foi viralizado, e com isso a história teve um ótimo alcance e pode chegar a muitas pessoas. Agora, fica ainda mais difícil que a criminosa reincida, uma vez que a sentença foi, sem dúvida, insignificante se comparada ao crime cometido, pois foi um tempo muito inferior quando comparado a outros crimes.

Agora é claro que os pais vão pensar muito antes de deixar Finn com qualquer um e vão verificar se têm referências confiáveis. Não vão quer nunca mais colocar a saúde e a segurança de seu filho nas mãos de outro psicopata que pode prejudicá-lo. Talvez da próxima vez, ele não tenha alguém como Killian para protegê-lo de todo o mal ao seu redor. Mas, certamente, quando ele crescer, saberá a identidade de quem o salvou.

Comentários

comentários




Sobre o autor

Redação.

Redação.

error: Conteúdo protegido!