Política

Novos ministros de Temer tomam posse nesta sexta-feira

A afirmação foi feita no Palácio do Planalto, durante o anúncio de liberação de milho da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para o Programa Vendas em Balcão.
Redação
Postado por Redação

O presidente Michel Temer dará posse aos novos ministros do seu governo nesta sexta-feira (3). Após as eleições na Câmara e no Senado, que Temer havia se comprometido a não interferir, o governo anunciou no fim da tarde de hoje (2) uma série de alterações na Esplanada dos Ministérios que cria duas pastas e altera as atribuições de outras duas.


A cerimônia de posse está marcada para as 11h de amanhã no Palácio do Planalto. Até agora secretário-executivo do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), Wellington Moreira Franco comandará a Secretaria-Geral da Presidência. Segundo o governo, Moreira Franco vai continuar tendo à frente as atividades do PPI, mas também acumulará funções como a chefia da Secretaria Especial de Comunicação Social e o Cerimonial da Presidência.

As mudanças envolvem também a criação do Ministério dos Direitos Humanos, que será ocupado pela desembargadora Luislinda Valois. Já o deputado tucano Antônio Imbassahy (PSDB-BA) foi confirmado ministro da Secretaria de Governo. Os três serão empossados por Temer nesta sexta-feira.

A nomeação de Imbassahy era aguardada desde o mês de dezembro, mas o governo preferiu aguardar o pleito que decidiu os comandos do Congresso Nacional para não ser acusado de interferir nas disputas. O peemedebista Eunício Oliveira (CE) assumiu a presidência do Senado e o atual presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi reeleito para o cargo.

Com a minirreforma ministerial, o governo de Michel Temer passa a ter 28 ministros. Quando assumiu a Presidência, ainda interinamente, Temer havia reduzido o número de pastas de 32 para 25. Depois, com a recriação do ministério da Cultura, passou a contar com 26 auxiliares em seu primeiro escalão.

Nesta quinta-feira (2), o Planalto também anunciou a ampliação das atribuições do Ministério da Justiça e da Cidadania, que passa a se chamar Ministério da Justiça e da Segurança Pública com o objetivo de reforçar o combate à criminalidade.

Com informações da Agência Brasil

Comentários

comentários




Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido!