Cidades

Abertura do Outubro Rosa Indígena acontece nesta terça-feira, na Casai

A atividade, denominada “100 coletas para viver sem câncer”, faz parte do cronograma do movimento mundial Outubro Rosa no Estado.
Redação
Postado por Redação

A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), realiza, em parceria com a Casa de Saúde Indígena de Manaus (Casai), uma atividade educativa, nesta terça-feira (10), alusiva ao Outubro Rosa. O movimento mundial visa sensibilizar a população feminina sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. No Amazonas, a campanha inclui também a prevenção ao câncer de colo uterino, o mais incidente entre as mulheres no Estado.

O evento faz parte da abertura do ‘Outubro Rosa Indígena’ e acontece a partir das 9h, na sede da Casai (quilômetro 25 da AM-010 – que liga Manaus a Itacoatiara). Na ocasião, além da programação da própria Casai, vinculada à Secretaria Especial de Saúde Indígena, subordinada ao Ministério da Saúde, o Departamento de Prevenção e Controle do Câncer (Dpcc-FCecon), fará uma palestra, com o apoio de voluntários da Rede Feminina de Combate ao Câncer, sobre fatores de risco, prevenção e diagnóstico precoce das duas neoplasias malignas.

Segundo a coordenadora estadual da Atenção Oncológica, enfermeira Marília Muniz, cerca de 500 kits com material informativo e brindes, serão distribuídos ao público, composto por mulheres indígenas, funcionários da Casai e colaboradores.

“Lembramos que, só neste ano, 1.120 novos diagnósticos dos cânceres de mama e colo uterino devem ser registrados no Amazonas, uma estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) que preocupa especialistas. Por isso, procuramos abranger uma parte significativa da população durante nossas ações, fazendo com que os envolvidos tornem-se agentes multiplicadores da informação. A ideia é que as mulheres sejam informadas sobre quando e como fazer a mamografia, indicada a partir dos 40 anos, e o preventivo (Papanicolau), que deve ser realizado anualmente, a partir do início da vida sexual”, destacou.

Com informações da assessoria

Comentários

comentários


Deixe um comentário