Amazonas

Acionamento do Exército é atribuição do presidente da República, informa CMA

Batalhão Ambiental da PM reforça policiamento nas ruas de Manaus - foto: reprodução/Facebook/Capitão Carpê

Após o prefeito de Manaus, David Almeida citar que o Exército seja chamado para proteger as ruas da capital, o Comando Militar da Amazônia (CMA) se manifestou esclarecendo que o ato é atribuição do presidente da República.

Por meio de nota, o CMA informou que “até o presente momento, o Comando Militar da Amazônia (CMA) não foi notificado oficialmente para atuar na Garantia da Lei e da Ordem (GLO) no estado do Amazonas”.

O órgão militar detalhou ainda que “as missões de GLO são realizadas exclusivamente por ordem expressa da Presidência da República, nos casos em que há o esgotamento das forças tradicionais de segurança pública, em graves situações de perturbação da ordem. Assim, a decisão sobre o emprego excepcional das tropas é feita pela Presidência da República, por motivação ou não dos governadores ou dos presidentes dos demais Poderes constitucionais”, diz a nota.

O governador Wilson Lima anunciou já na noite deste domingo, que contatou a Casa Civil da Presidência da República e o Ministério da Justiça para garantir uma atuação conjunta na capital.

Portal Manaus Alerta