Adolescentes de centro socioeducativo da Sejusc produzem peças natalinas para serem vendidas

Foto: Raine Luiz/Sejusc

Os adolescentes do Centro Socioeducativo Senador Raimundo Parente, no bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus, estão produzindo peças de artesanato com a temática natalina para serem vendidas. Os produtos serão expostos ao final do curso de empreendedorismo, realizado em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), e estarão disponíveis para venda.

As peças custam de R$ 25 a R$ 35 (cada) – há laços, árvores e guirlandas – e podem ser encomendadas por meio dos números (92) 98822-8312, 99176-7677 e 99269-1261. Com os recursos obtidos com as vendas, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) irá adquirir mais materiais, como sprays, tintas, papéis, cola, entre outros, para o desenvolvimento de trabalhos manuais realizados na unidade.

O secretário William Abreu, titular da Sejusc, destacou a importância da parceria com o Cetam. De acordo com ele, as atividades de empreendedorismo garantem novas possibilidades para a vida dos adolescentes após cumprirem as medidas socioeducativas.

O gestor da Sejusc frisa, ainda, que em todos os cinco centros socioeducativos do Estado, os internos têm acessos a cursos e à educação de um modo geral. Ele afirma que há muitos casos de adolescentes que são alfabetizados nas unidades.

A secretária executiva de Direitos da Criança e do Adolescente da Sejusc, Edmara Castro, conta que as atividades manuais desenvolvidas trazem, além de uma ocupação para os internos, novos conhecimentos.

“Os adolescentes desenvolvem origamis, produtos com materiais recicláveis no Centro Socioeducativo Senador Raimundo Parente; e no Centro Socioeducativo Dagmar Feitosa realizam a produção de sabão com óleo reutilizável, isso com incentivo da Fapeam [Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas]. Eles costumam fazer os origamis no momento que estão no alojamento individual e se ocupam produzindo esse material. Isso desenvolve e desperta uma atividade manual que trará benefício para eles no futuro, além de trabalhar a coordenação motora”, disse a secretária.

Novas perspectivas

A instrutora do curso do Cetam, Edimar Galvão, reforça que a parceria é importante para gerar novas possibilidades para os socioeducandos. “O Cetam é uma instituição que qualifica pessoas oferecendo vários cursos profissionais. O curso que estamos ministrando no centro socioeducativo irá qualificar e dar oportunidade a esses jovens, reintegrando-os à sociedade para exercerem uma função, ao saírem daqui, para obterem uma renda extra”, relata a professora.

A diretora do centro socioeducativo Senador Raimundo Parente, Gracilene Barbosa, relata que estão optando por cursos que sejam direcionados ao trabalho informal.

“Estamos dando preferência de trabalharmos a questão do empreendedorismo em parceria com o Cetam, do qual solicitamos que seja oferecido cursos relacionados ao mercado de trabalho informal para que, quando eles saiam daqui, tenham algo para fazer lá fora que os ajudem na renda da família. Como a questão do artesanato, que é algo que eles aprendem no centro socioeducativo”.

Com informações da assessoria