Destaques Economia

Afeam chega ao Baixo e Médio Amazonas com R$ 3 milhões para investir no microcrédito

Somente no primeiro semestre deste ano, a Agência concedeu R$ 24,8 milhões em microcrédito, investimento que beneficiou cerca de 4,5 mil empreendedores- foto: divulgação/Afeam
Redação
Postado por Redação

A partir de segunda-feira (14), a Agência de Fomento do Estado do Amazonas S.A. (Afeam) completa o atendimento itinerante deste ano pelo interior amazonense, levando a linha de microcrédito Banco do Povo à Calha do Baixo e Médio Rio Amazonas. Somente no primeiro semestre deste ano, a Agência concedeu R$ 24,8 milhões em microcrédito, investimento que beneficiou cerca de 4,5 mil empreendedores.

Nessa última ação itinerante de 2017, moradores de Maués, Boa Vista do Ramos, Urucurituba, Silves, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã, Urucará, Barreirinha e Nhamundá poderão acessar financiamentos de R$ 500 a R$ 15 mil, com taxa de juros de 3% ao ano. O orçamento para a região é de aproximadamente R$ 3 milhões, mas valor pode ser ampliado conforme a demanda.

Além de Manaus e dos cinco municípios com posto fixo da AFEAM (Manicoré, Manacapuru, Itacoatiara, Tefé e Eirunepé), onde a oferta do microcrédito é realizada durante todo o ano, o atendimento é feito por calha de rio, em parceria com o Sebrae e o Idam, órgão de assistência técnica da Secretaria de Produção Rural (Sepror) do Governo do Amazonas.

A Calha do Baixo e Médio Amazonas é a sétima do ano, completando a oferta de microcrédito em todo o Estado. Além disso, em 2017 a AFEAM ampliou o atendimento exclusivo em distritos rurais. De março a junho, os técnicos da AFEAM, Sebrae e Idam atenderam em Novo Remanso e Vila do Engenho, no município Itacoatiara; Caburi, Mocambo e Vila Amazônia, em Parintins; Vila Rica de Caviana, em Manacapuru; e Santo Antônio do Matupi, em Manicoré.

No primeiro semestre deste ano, a Agência de Fomento do Governo do Amazonas aprovou R$ 24,8 milhões em microcrédito, com valores médios por operação entre R$ 4 mil e R$ 5 mil. Vale lembrar que essa linha pode financiar até R$ 15 mil por contrato. Todo esse investimento, que apoia os pequenos negócios, se mostrou fundamental no atual momento de crise e contribuiu para manter e/ou criar cerca de 14 mil ocupações econômicas.

*Com informações da assessoria*

Comentários

comentários

Deixe um comentário