Alimentação balanceada contribui para a manutenção da saúde, diz especialista

Foto: Divulgação

A preocupação com a alimentação nunca esteve tão presente no cotidiano, como nos dias atuais. A grande variedade de alimentos – dos naturais aos industrializados – e o entendimento de uma grande parcela da população de que manter uma alimentação equilibrada pode influenciar na saúde, tem feito com que mais pessoas comecem a mudar de hábitos. O nutricionista, profissional que atua na orientação e na conscientização alimentar, tem papel importante nesse processo de mudança. Nesta segunda-feira (31) é Dia do Nutricionista e a responsável pela área, no Pátio Gourmet, Lívia Ribeiro, dá dicas de como os alimento s podem ajudar na manutenção da saúde.

Segundo a nutricionista, comer é sem dúvida um dos maiores prazeres da vida, mas para manter a saúde em dia é necessário que a alimentação seja balanceada e com todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo. Se alimentar adequadamente, diz ela, não precisa ser um sacrifício e não significa consumir pratos ‘sem sabor’. “Quando se fala em alimentação saudável muitas pessoas associam logo a algo ‘sem graça’ e nada prazeroso. Hoje, a variedade de produtos disponíveis nos supermercados é imensa. Tem produtos para todos os gostos”, frisou.

Lívia explica que o tipo de alimento consumido reflete diretamente na imunidade, podendo diminuir as chances de ficar doente. O bom funcionamento do sistema imunológico do corpo depende de minerais específicos, vitaminas e aminoácidos. “Uma dieta pobre não oferece os nutrientes necessários e as células de defesa do corpo não atuam adequadamente”, destacou.

Uma alimentação equilibrada deve ser variada e ter as proporções adequadas de nutrientes, como carboidratos, proteínas, vegetais e frutas, divididos em até seis refeições ao longo do dia. “Se a pessoa diz que come fruta, mas consome apenas banana e mamão, por exemplo, ela não está incluindo na alimentação todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo. É preciso variar e o nutricionista é o profissional indicado para orientar quais os melhores alimentos, conforme a necessidade de cada pessoa”, orienta.

De acordo com Lívia, alimentos naturais são sempre a melhor indicação. Os produtos ultraprocessados, como os embutidos, são ricos em gordura, açúcares e sódio e não contribuem em nada na saúde, favorecendo, inclusive, ao aparecimento de doenças do coração, diabetes, deficiência de nutrientes, entre outras coisas.

Lívia destaca que mudar os hábitos alimentares é um processo longo, mas importante para a saúde. Para quem deseja começar, ela sugere algumas dicas. Veja:

•        No café da manhã, inclua alimentos que irão fornecer energia ao organismo e aumentar a disposição para realizar as suas atividades diárias, como frutas, sucos, ovos, aveia;

•        Prefira alimentos cozidos, assados, grelhados ou refogados, a frituras.

•        Opte por proteínas saudáveis como peixes, frangos, ovos, feijões, diminuindo o consumo de carne vermelha;

•        Consuma frutas, verduras, legumes e grãos, pois são ricos em vitaminas, minerais e fibras;

•        Substitua o sal por ervas aromáticas no tempero dos alimentos.

As informações são da assessoria