Alimentação saudável e práticas de preservação ambiental em debate nas atividades do ‘Muda Manaus’

Foto: Eduardo Cavalcante
Manaus Alerta
Postado por Manaus Alerta

Aliar alimentação saudável junto às práticas de preservação do meio ambiente foi o foco do quinto dia de atividades do programa “Muda Manaus”, que aconteceu, nesta terça-feira (11), no Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Sérgio Alfredo Pessoa Figueiredo, na zona norte da capital.  A iniciativa do Governo do Amazonas busca reduzir a vulnerabilidade social e melhorar a qualidade de vida da população na capital. Em sua segunda edição, o “Muda Manaus” contempla o bairro Jorge Teixeira.

Durante as atividades desta terça, os professores Thelma Prado e Marcus Aurélio, da Secretaria de Estado de Educação e Desporto, falaram sobre as Comissões de Qualidade de Vida (Com-Vida) e as Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs), respectivamente.

“Pensando em fortalecer as ações de educação ambiental, o Com-Vida chega às escolas  estaduais por meio do protagonismo dos estudantes, pois busca motivá-los a criar um espaço democrático e participativo, que acolha toda a comunidade escolar. Busca ainda fomentar iniciativas voltadas à sustentabilidade socioambiental e à melhoria da qualidade de vida na escola e sua comunidade, assim como o diálogo sobre temas socioambientais contemporâneos, entendendo as dificuldades que todos os seres vivos enfrentam e sendo uma figura ativa na busca por soluções”, disse Thelma Prado.

O estudante Juan Vitor, de 12 anos, da 7ª série do Ensino Fundamental, conta que, com as ações do Com-Vida, comprometeu-se a disseminar as lições aprendidas sobre a educação ambiental. “Desde pequeno, minha mãe me ensina a não jogar lixo nas ruas e que não devemos esperar que ninguém. Nós temos que ter consciência para que as outras gerações não se prejudiquem”, disse.

Já o professor Marcus Aurélio trouxe aos alunos a perspectiva de alimentação saudável, junto à prática de criação de horta no ambiente escolar. “Este projeto trabalha somente com as PANCs. A perspectiva é que os alunos aprendam a reconhecer quais são as plantas que já existem no terreno da escola e possam criar as suas próprias hortas”, conta.

Clara Zan, também de 12 anos e do 7º ano, conta que desconhecia a maioria das plantas citadas pelo professor e não imaginava que poderiam ser consumidas. “Muitas plantas e ervas eu não sabia que eram comestíveis ou que se poderia fazer chá com elas, por exemplo. Então, para mim, foi uma grande surpresa saber que as plantas que temos aqui na escola podem ser fontes de alimento”, comenta.

Outras palestras

Ainda na manhã desta terça, a Escola Estadual Cleômenes Chaves também recebeu as atividades do programa “Muda Manaus”. Desta vez, os alunos receberam as palestras “Educar para Envelhecer” e “Projeto Permanecer”, que buscam conscientizar a comunidade estudantil sobre a importância e o papel dos idosos na sociedade, além de debater sobre o abandono escolar.

*Com informações da assessoria

 


Deixe um comentário