Amazonas: 92% dos turistas que visitam estado têm a intenção de retornar

foto: Janailton Falcão/AmazonasTur

O destino Amazonas, estado que mantém mais de 95% da floresta preservada e abriga diversos atrativos turísticos, tem agradado visitantes nacionais e internacionais. Pesquisa realizada pela Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur) aponta que 92% dos turistas entrevistados têm a intenção de retornar ao estado e 98% recomendariam a outras pessoas que visitem o Amazonas.

Os dados obtidos correspondem ao período de setembro até a primeira semana de novembro. As informações são coletadas pela Amazonastur diariamente, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. De acordo com a pesquisa, os visitantes gastam, em média, R$ 2.078,95 durante o período de estada no Amazonas.

O tempo médio de permanência no estado é de seis dias e entre os principais motivos para visitar o Amazonas apresentados, constam: férias ou lazer (29%); trabalho ou negócios (26%); visita aos familiares (24%) e pesca esportiva (19%) por exemplo. Mais da metade viajam sem acompanhante para o estado: 58% dos entrevistados chegam sozinhos e 49% afirmam que estavam solteiros no momento da viagem. Os homens são maioria (58%) e, em média, têm 40 anos de idade.

Para onde vai quem vive aqui? – São Paulo é o principal destino de quem vive, no Amazonas, ao viajar. A terra da garoa é a preferência de 27% do turismo emissivo. O tempo médio de viagem é de sete dias e cada turista do Amazonas gasta, em média, R$ 2 mil em suas viagens fora do estado. A idade média dos turistas enviados pelo Amazonas para outros destinos é de 38 anos e a maioria é formada por mulheres (59%). Segundo a pesquisa, maior parte desse público de turistas que parte do Amazonas está solteira (52%) e o principal motivo da viagem é o lazer (45%).

O levantamento é coordenado pelo Departamento de Estatística e Tecnologia (Destat) da Amazonastur. Segundo o chefe do Destat, os dados foram captados em quatro diferentes formulários: Caracterização dos Turistas do Amazonas, Avaliação dos Turistas do Amazonas, Pesquisa de Avaliação da População e Pesquisa de Turismo Emissivo.

“Conhecer o perfil e demais características dos nossos turistas nos trazem três benefícios importantes: nos dão a noção de como devemos nos posicionar no mercado turístico; nos ajudam a traçar estratégias para promoção e marketing e auxiliam na tomada de decisões, inclusive na identificação de novos nichos de mercado ou de públicos e possíveis consumidores que precisam ser fortalecidos”, explicou o diretor do Destat, Francisco Alves.

Com informações da assessoria