Economia

Amazonas e Roraima unificam serviço de defesa agropecuária em Jundiá

A iniciativa da unificação da barreira é inédita no Brasil e vai fortalecer o serviço de defesa agropecuária estadual, regional e nacional- foto: divulgação/Adaf
Redação
Postado por Redação

O Amazonas e Roraima unificaram o serviço de defesa agropecuário, tendo como foco o posto fixo de Vigilância Agropecuário, localizado em Jundiá, município de Rorainópolis (RR). O trabalho será desenvolvido através das Agências de Defesa Agropecuário e Florestal do Amazonas (Adaf), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror) – e do Estado de Roraima (ADERR).

Para consolidar esta ação, a Adaf e ADERR, assim como as Superintendências do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) nos dois Estados vêm realizando ações conjuntas, visando redobrar os esforços de defesa agropecuária. A proposta desta parceria visa padronizar e unificar a fiscalização dos produtos de origem animal e vegetal em um só local.

Ação preventiva

De acordo com o gerente de defesa vegetal Luiz Fernando, essa barreira conjunta entre as agências funcionando no território de Roraima, no Posto de Jundiá, além de duplicar a força do trabalho dos fiscais, ela se torna uma ação preventiva no serviço de defesa agropecuária nos dois Estados. O posto da Barreira de Vigilância em Presidente Figueiredo na BR 174/KM 126 unificou-se com o posto de Jundiá.

Ação inédita

Para Guilherme Pessoa, superintendente do MAPA do Amazonas, a iniciativa da unificação da barreira é inédita no Brasil e vai fortalecer o serviço de defesa agropecuária estadual, regional e nacional. A barreira passou a funcionar em regime de plantão de 24 horas no posto de Jundiá nesta quarta-feira, 25.

“Essa unificação é inédita dentro do país. No passado, nós tínhamos uma barreira no estado do Amazonas e uma em Roraima. O recurso era passado para as duas barreiras e, a partir de agora, nós vamos minimizar aplicação desses recursos, otimizando esses recursos em uma só unidade operacional”, comentou.

Com informações da assessoria

Comentários

comentários


Deixe um comentário