Amazonas será sede do Congresso Brasileiro de Enfermagem em 2019

O Amazonas superou a Paraíba e Rio de Janeiro e vai sediar o 71º Congresso Brasileiro de Enfermagem (CBEn), considerado um dos eventos mais importantes do setor na América Latina.

O Amazonas superou a Paraíba e Rio de Janeiro e vai sediar o 71º Congresso Brasileiro de Enfermagem (CBEn), considerado um dos eventos mais importantes do setor na América Latina. A escolha da próxima sede do evento ocorreu na tarde do último domingo (27) na Associação Brasileira de Enfermagem, em Brasília.

O Governo do Amazonas, por meio da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), seguindo a determinação de fomentar o turismo no segmento, conseguiu captar o maior evento junto à Associação Brasileira de Enfermagem, que deve reunir em Manaus, no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques (CCA), pelo menos 3 mil profissionais do Brasil e do exterior, conforme explicou o diretor-presidente da Amazonastur, Orsine Junior.

“Mais uma vez a decisão do governador Amazonino Mendes, de apoiar o turismo, foi fundamental para trazer ao nosso Estado mais um grande evento, que vai reunir cerca de 3 mil participantes no nosso Centro de Convenções, onde certamente terão um excelente congresso, gerando assim desenvolvimento econômico, emprego e renda para o nosso povo”, destacou.

Comemoração

O presidente da Associação Brasileira de Enfermagem, Seção Amazonas, Esron Soares Carvalho Rocha, comemorou a escolha do Amazonas para sediar o congresso, uma vez que na história da enfermagem amazonense o Estado recebeu apenas dois congressos nacionais, um em 1971 e o outro em 1982.

“Depois de 36 anos, o nosso Estado volta a receber um congresso desse porte. Estamos felizes por ter a oportunidade de agregar, através do evento, os nossos profissionais ao restante do País, uma grande oportunidade de adquirir novos conhecimentos e tecnologia do segmento”, ressaltou Esron.

Profissionais da Saúde

O evento, segundo o Associação Brasileira de Enfermagem, Seção Amazonas, não será apenas voltado para os enfermeiros, mas para todos os profissionais que fazem parte do setor, como os técnicos de enfermagem, pesquisadores, profissionais e prestadores de serviços.

“Vamos tratar de questões profissionais, como por exemplo, como agregar os profissionais da Região Norte ao restante do Brasil. Além disso, vamos levantar os problemas e as vitórias da enfermagem no cenário nacional e internacional”, finalizou.

Com informações da assessoria