ANS registra 5 mil denúncias contra planos que recusam exames de covid-19

Foto: Agência Brasil

Quem está com suspeita de ter contraído a covid 19 e tem plano de saúde não vê a hora de fazer um exame para confirmar se realmente está doente ou já criou anticorpos contra o coronavírus. Os convênios exigem um relatório detalhado do médico para autorizar a realização dos testes PCR e sorológicos. Mas mesmo com esses documentos, as recusas tem sido comuns.

Por exemplo, do dia 12 de março até o começo agora de setembro, já foram registradas cinco mil reclamações na ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar, sobre negativas das operadoras de saúde em cobrir esses procedimentos. Elas representam quase a metade do total de queixas dos beneficiários sobre o atendimento dos planos nessa pandemia.

A aposentada, Liliam Santos, não conseguiu fazer o PCR pelo convênio, mesmo com o relatório médico e uma tomografia acusando uma pneumonia. O filhos do músico Amaro Vaz também não fizeram os testes sorológicos pelo plano.

Os moradores de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Distrito Federal foram os que mais registraram queixas na ANS sobre a recusa de cobertura dos exames PCR e sorológicos para a covid 19. Em caso de negativa do plano, o advogado, especialista em Direito do Consumidor, Wadson Pierre, resume o que o beneficiário pode fazer.

Lembrando que aqui no Brasil, os planos são obrigados a cobrir o teste PCR, aquele que coleta secreções do nariz ou boca para analisar se a pessoa está com a doença, desde 12 de março. Já os sorológicos, que identificam se a indivíduo desenvolveu anticorpos contra o novo coronavírus, foram liberados em 14 de agosto.

Até o fechamento desta reportagem, não conseguimos contato com a Associação Brasileira do Planos de Saúde, para se posicionar sobre o assunto.

As informações são da Agência Brasil