Após se conhecerem na linha de ônibus 440, idosos se casarão nesta sexta

87
Nunca é tarde para se viver um grande amor- foto: divulgação/Seas

Nunca é tarde para se viver um grande amor, certo? Partindo desse princípio, o casal Auxiliadora Reis, de 70 anos, e José Antônio, 73, que participam ativamente das atividades do Centro Estadual de Convivência da Família (CECF) Padre Pedro Vignola, na Cidade Nova, zona norte, vão dizer o tradicional “sim” numa cerimônia de casamento que promete ser marcada pela emoção hoje (14), às 19h, no próprio centro.

Amigos, familiares e convidados vão celebrar essa união, que teve início de maneira inusitada, quando os dois se conheceram durante uma viagem do coletivo da linha 440 em Manaus e, após vários encontros casuais, resolveram trocar contato e começar a namorar. José Antonio é divorciado há 14 anos e Auxiliadora, viúva há três anos.

Depois de oito meses de namoro, Antonio decidiu oficializar o noivado no dia do aniversário da namorada, em 23 de dezembro, de maneira tradicional: comunicando os familiares sobre a intenção de se casar ela. A família e os amigos não só aprovaram, mas incentivaram a união dos dois.

A diretora do Centro de Convivência, Bete Maciel, disse que Auxiliadora frequenta as atividades do espaço desde que a unidade começou a funcionar. “Ela faz parte dos grupos Maria Maria, Convivência com Alegria, Viver Mais, que promovem rodas de conversas, dinâmicas, oficinas, palestras sobre saúde, direitos dos idosos e das mulheres. Ela é muito ativa”, informou.

É tanto, acrescenta Bete, que Auxiliadora trouxe Antonio para fazer parte das atividades, e hoje os dois têm uma agenda intensa no Padre Pedro Vignola. Auxiliadora faz dança, ginástica funcional, musculação e hidroginástica. José participa das reuniões do projeto Viver Mais e, no próximo semestre, vai fazer mais atividades.

O Projeto Viver Mais é coordenado pelo gerontologista e especialista em envelhecimento, Wanderley Correia, formado pela PUC-SP, que está organizando junto à família a cerimônia de casamento dos idosos. O médico acentua: “Estar na melhor idade não é o fim de tudo. O namoro nesta fase da vida pode ajudar a combater a depressão, aumentar a autoestima e a melhorar qualidade de vida, como no caso de Auxiliadora e Antônio”.

O CECF Padre Pedro Vignola atende um total de 1.097 idosos. No conjunto, os Centros de Convivência da Família e do Idoso desenvolvem uma série de atividades que seguem a Política Nacional do Idoso, objetivando a melhoria da convivência social e o fortalecimento de vínculos. O princípio é que o idoso se torne protagonista de sua própria vida.