Brasil

Atos contra governo Bolsonaro perderam tração, avaliam organizadores

Foto: Reprodução/Mídia Ninja

As manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro, realizadas no último sábado perderam tração. Organizadores admitem que o número de pessoas nas ruas foi menor e avaliam que essa queda pode ser um efeito do recesso nos trabalhos da CPI da Covid no Congresso. De acordo com informações do IG. 

Apesar disso, tanto os organizadores, quanto cientistas políticos destacam um ponto positivo nos atos do fim de semana: uma maior capilaridade dos protestos, que foram registrados em mais cidades do que havia sido visto no início do mês.

Segundo Josué Rocha, da Frente Povo sem Medo, sem fatos novos vindos das audiências da Comissão Parlamentar de Inquérito, houve uma redução no número de pessoas que vão para as manifestações impulsionadas pelas notícias da semana.

Mas Rocha acredita que é preciso considerar o fato de os protestos terem se espalhados por mais cidades.

“A manifestação foi muito positiva na medida em que ampliou a capilaridade pelo país”, afirmou Rocha, ao lembrar que houve registro de atos em 508 municípios, contra 408 no início do mês.