Atriz Tainá Müller diz que Brasil é um país perigoso para ser mulher

Foto: Gustavo Zylbersztajn

Bom Dia, Verônica, thriller policial brasileiro da Netflix, é uma das principais surpresas do audiovisual brasileiro em 2020. Além da trama envolvente, as personagens da série – baseada na obra de Ilana Casoy e Raphael Montes – conquistaram o público. Uma delas é a protagonista, a escrivã Verônica, vivida pela atriz Tainá Müller.

Com carreira no cinema e na televisão, a atriz estreia no streaming justamente em Bom Dia, Verônica, um seriado que aborda corrupção policial e violência contra as mulheres. Sua personagem, após presenciar um suicídio, mergulha em uma investigação que chegará no serial killer Brandão, um tenente-coronel da Polícia Militar interpretado por Eduardo Moscovis.

“A importância de falar desse tema é do tamanho de sua urgência. O Brasil é um país perigoso para se ser mulher, estamos em quinto lugar no ranking de feminicídio. Também temos um número alarmante de estupros que acontecem dentro de casa, que resultam muitas vezes em gravidez de meninas como vimos naquele caso recente, da menina de 10 anos no Espírito Santo”, pondera Tainá Müller, em entrevista ao Metrópoles.

Leia a matéria completa no Metrópoles, parceiro do Portal Manaus Alerta