Brasil faz 7 mil exames/dia e tem fila de 160 mil diagnósticos de Covid-19

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles
Manaus Alerta
Postado por Manaus Alerta

m entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (21), o Ministério da Saúde divulgou que 423.438 exames de coronavírus do tipo PCR foram executados no país até o dia (20). O número representa 72% do total de testes solicitados. Segundo a pasta, 161.869 exames ainda não foram processados.

Os dados do Distrito Federal não foram incluídos na conta, uma vez que a unidade da Federação não usa o sistema GAL, que é a plataforma do governo que junta os dados dos estados. As informações do Acre também não fazem parte do número e ainda estão sendo atualizadas.

Segundo o ministério, 49,5% dos exames foram processados em até dois dias, e 24,2% entre três e cinco dias. Na média, 75% dos testes foram analisados em até cinco dias.

Até o momento, 3.087.184 exames foram distribuídos para os laboratórios centrais dos estados (LACEN) e 2.663.746 estão em estoque.

Capacidade de processamento – Segundo Grace Madeline, diretora substituta do Departamento de Articulação Estratégica de Vigilância em Saúde, os laboratórios atualmente fazem, em média, sete mil exames por dia.

“Partimos de zero exames e tivemos um crescimento geométrico na capacidade de processamento desde que fizemos a capacitação dos laboratórios. Estamos com novas propostas para implementar a estrutura de diagnóstico laboratorial no país“, diz.

Eduardo Macário, diretor do Departamento de Análise em Saúde e Vigilância de Doenças não Transmissíveis, explica que o ministério remanejará os testes para laboratórios que tenham capacidade maior.

“A parceria pública-privada vai ser um reforço para dar a capacidade de analisar mais casos e será divulgada nos próximos dias. Vamos reduzir a sub-notificação e entender a situação real do Brasil”, diz. Macário afirma ainda que os técnicos da pasta estão criando uma estratégia integrada de vigilância para testar e fazer o monitoramento de casos e contatos. “Não iremos testar por testar. Vamos dar um passo adiante. Não basta aumentar a capacidade, precisamos agir com inteligência.”

As informações são do Metrópoles, parceiro do Portal Manaus Alerta