Caics e Caimis retomam atividades nesta quinta-feira (1º)

foto: Geizyara Brandão/SES-AM

Os Centros de Atenção Integral à Criança (Caics) e os Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimis) retomaram gradualmente, nesta quinta-feira (1º/10), as atividades paralisadas em março, por orientação do Ministério de Saúde (MS), em virtude da pandemia do novo coronavírus. Nessa primeira fase, voltam a funcionar seis Caics e dois Caimis e, até novembro, todas as 15 unidades deverão estar funcionando.

A reabertura está dentro das ações do Programa Saúde Amazonas. As unidades realizam atendimento especializado e auxiliam no reforço para a Atenção Primária no município, e a reabertura foi anunciada pelo governador Wilson Lima na quinta-feira (24/09) e foram reabertas inicialmente as unidades que oferecem consultas de rotina a crianças e atenção especializada com ênfase em reabilitação aos idosos.

Já estão funcionando os Caics Dra. Maria Helena Freitas de Góes, no Novo Israel; Moura Tapajós, no Monte das Oliveiras; Afrânio Soares, no Parque Dez de Novembro; Dr. Gilson Moreira, na Cidade Nova; José Carlos Mestrinho, Alvorada 2; e José Contente, no Jorge Teixeira, que retomam os atendimentos nesta quinta (1º/10). Assim como o Caimi Ada Rodrigues Viana, na Compensa, e o Caimi Dr. André Araújo, na Cidade Nova II.

“Os Caics e Caimis são muito importantes para a nossa rede, eles estão mais próximos das comunidades, podem fazer os atendimentos primários e desafogar as outras unidades de saúde. São unidades que a população conta muito com essa assistência e hoje estamos reabrindo com todos os protocolos de segurança para a população”, disse o secretário de Saúde, Marcellus Campêlo.

Média de atendimentos

De acordo com a secretária executiva adjunta de Assistência Especializada da Capital da SES-AM, Márcia Murad, todas as consultas para a primeira semana já foram agendadas, e a expectativa é que sejam atendidas cerca de 100 mil pessoas já no primeiro mês.

“A nossa expectativa de atendimento, por serviço, para o mês é, em média, de 15 mil atendimento mês, por unidade. Incluindo atendimento médico, vacina, teste rápido, atendimento multiprofissional e outros procedimentos”.

A dona de casa Lucineide Nascimento de Moura, mãe de dois filhos, levou a filha de 16 anos para se consultar pela primeira vez com um endócrino no Caic Afranio Soares. Ela falou sobre a experiência. “A consulta foi boa, nós estamos esperando há algum tempo. Agora vamos marcar os exames e retornar aqui”.

Já a dona de casa Elen Samara, que tem três filhos, ressaltou a rapidez na marcação de consulta do filho, que faz o acompanhamento com o pediatra no Caic Dr. Moura Tapajós. “Foi bem rápido. Marquei na última sexta-feira (25) e hoje já consegui”.

Preparação e segurança

Para o retorno dos trabalhos, os prédios onde funcionam os serviços foram preparados para atender a todas as normas de segurança sanitária, estabelecidas pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM).

Os servidores também receberam orientações e treinamentos sobre como realizar os atendimentos de forma segura tanto para eles quanto para os usuários, além de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e da dispensa de álcool em gel.

A diretora do Caic Afranio Soares, Elcileide Silva, destacou que a unidade organizou um esquema de atendimento com hora marcada, evitando que as pessoas causassem aglomeração na unidade. “O Caic Afranio Soares já fazia esse agendamento por telefone, porque temos um atendimento pediátrico especializado, que é a endocrinopediatria. Com o retorno da endocrinopediatria para o Sisreg, nós passamos a fazer a marcação da pediatria por telefone”.

Agendamento de consultas

Os atendimentos serão realizados via agendamento prévio em cada unidade. Para evitar aglomerações, antes mesmo da reabertura, os Caics e Caimis iniciaram o agendamento com a comunidade do entorno e pacientes de rotina.

Para agendar consulta, os pacientes devem procurar a recepção dos Caics e Caimis de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h. A secretária executiva também orienta que no dia das consultas o número de pessoas seja reduzido.

“Estamos orientando as mães e os responsáveis pelo acompanhamento dos idosos que somente uma pessoa vá acompanhando o paciente, para evitar aglomeração dentro das unidades”, recomendou Márcia Murad.

Com informações da assessoria