Campanha de doação de sangue do Exército Brasileiro beneficia mais de 110 mil pessoas em todo o país

Foto: CCOMSEx

A campanha nacional “Ajudar está no nosso sangue”, do Exército Brasileiro, alcançou a marca de 110 mil pessoas beneficiadas com a doação de sangue de militares da instituição. A campanha, que normalmente acontece em junho, mês do doador de sangue, foi antecipada para abril, por conta da Covid-19 e da consequente redução dos estoques nos bancos de sangue pelo Brasil. Já são mais de 27 mil doações, até o momento, em diferentes hemocentros do país.

Esse número representa um aumento de mais de 170%, quando comparado a 2019, ano em que 40.400 pessoas foram beneficiadas com a Mão Amiga do Exército. Neste ano, a doação de sangue segue as novas normas sanitárias, como o uso de máscaras e o agendamento nos hemocentros.

O diretor-presidente do Hemocentro de Brasília, Osnei Okumoto, louva a iniciativa. “O apoio das Forças Armadas aos hemocentros brasileiros é permanente e não poderia ser diferente agora. Desde o início da pandemia, mais de 200 militares doaram sangue no Hemocentro de Brasília. Ao longo do ano, os grupos fardados são presença frequente na fundação”, ressalta.

A assistente social do Hemocentro do Rio Grande do Sul, Gesiane Ferreira, também destaca a campanha. “Essa parceria tem sido de suma importância para o Hemocentro do Rio Grande do Sul ter os seus estoques em níveis adequados. O hemocentro abastece mais de 40 hospitais, entre eles o Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre e hospitais com UTI neonatal. Embora exista esse momento de pandemia, continuam ocorrendo outras questões de saúde e a gente precisa manter os estoques em níveis adequados”, salienta.

A doação de sangue por militares do Exército é, durante todo o ano, incentivada nos quartéis e impulsionada no mês de junho, quando comemoramos, no dia 14, o Dia Mundial do Doador de Sangue. Em 2020, a campanha começou em abril e continua, uma vez que o coronavírus reduziu o número de doações e passou a exigir agendamentos para aumentar a segurança dos doadores. Segundo informações dos hemocentros do país, há evidências de que a COVID-19 não é transmitida pelo sangue, mas quem pretende doar precisa estar saudável e cumprir requisitos simples, como:

– Ter entre 16 e 69 anos de idade (menores de 18 anos devem estar autorizados pelos responsáveis, e idosos devem ter feito ao menos uma doação antes dos 61 anos);

– Pesar mais de 51 quilos e ter Índice de Massa Corporal maior ou igual a 18,5;

– Não estar utilizando medicamentos;

– Apresentar documento oficial com foto;

– Ter tido ao menos 6 horas de sono na noite anterior à doação;

– Não ingerir bebida alcoólica nas 12 horas anteriores à doação;

– Não fumar 2 horas antes da doação.

Para mais informações, consulte o hemocentro na sua cidade.

“Ajudar está no nosso sangue!”

(*) Com informações do Exército Brasileiro