Brasil

Caso Henry: laudo confirma que criança morreu em um intervalo de 4 horas

Foto: Reprodução redes sociais

O menino Henry Borel Medeiros, de 4 anos, morreu em um intervalo de quatro horas após sofrer hemorragia interna provocada por lesão hepática. É o que mostra novo laudo do Instituto Médico Legal (IML), solicitado pelo delegado Edson Henrique Damasceno, titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), ao qual o Metrópoles teve acesso. O documento aponta ainda que Henry sofreu lesões no nariz e embaixo do olho esquerdo provocadas por unha.

O médico-legista confirma, ainda, a ação contundente como causa do óbito de Henry. “Houve morte por ação contundente, pelo trauma hepático, mas através da perícia necroscópica não foi possível determinar a dinâmica do evento.”

Outro detalhe importante confirmado pelo novo exame feito pelos peritos sustenta que o menino já estava morto ao ser socorrido pela mãe, Monique Medeiros da Costa e Silva de Almeida, e o padrasto do garotinho, o vereador e médico Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (sem partido), às 4h09. De acordo com o laudo, o óbito deve ter acontecido entre 23h30 e 3h30.

Leia a matéria completa no Metrópoles, parceiro do Manaus Alerta.