Cetam leva curso de qualificação profissional à comunidade indígena

Foto: Cleudilon Passarinho/Cetam

O Governo do Estado, por meio do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), não mede esforços para levar conhecimento onde tem aluno disposto a aprender. Em uma comunidade indígena, batizada de Wotchinaücü, localizada na Cidade de Deus, zona leste de Manaus, vem sendo ministrado o curso de qualificação profissional Auxiliar Administrativo. O pedido foi feito pelos moradores e atendido pelo Cetam.

São 17 alunos inscritos que não perdem as aulas ministradas pelo instrutor do Cetam, o indígena Aguinilson Araújo Péres, 34, da etnia Ticuna. Ele, que reside em Wotchinaücü há 25 anos, fala da importância de qualificar jovens e adultos da comunidade.

“Dos 150 indígenas que residem no local, pelo menos 25 encontram-se desempregados”, informa o instrutor, complementando que o mercado está cada vez mais exigente e é aí que o Cetam faz a diferença. “Esse certificado agrega valor na hora de o aluno buscar uma vaga de emprego”, ressalta o professor.

Aguinilson conta que o Cetam, dentro do projeto Terceiro Setor, já levou inúmeros cursos para a sua comunidade. “Entre eles, destaco os cursos de Informática, Agente de Portaria, Operador de Caixa, Técnicas de Marketing, Técnicas de Vendas e, agora, Assistente Administrativo”, relembra.

Kelly Luciano Martins, 26, é uma das alunas do curso Auxiliar Administrativo. Natural de Benjamin Constant e da etnia Ticuna, Kelly acredita que esse é mais um curso que reforçará seu currículo. “Estou há dois anos sem trabalhar e acredito que terei mais chances de recolocação.”

Daiane Costa Souza, 24, está fazendo o curso de Auxiliar Administrativo pela segunda vez. “Pra mim está servindo como uma reciclagem. A primeira vez fiz o curso em uma empresa privada, mas muitos conteúdos eu não lembro mais”, conta Daiane, desempregada há cinco anos, mas otimista de que o novo certificado irá ajudá-la.

Inclusão

O diretor-presidente do Cetam, professor José Augusto de Melo Neto, reforça o compromisso da instituição em ofertar cursos técnicos e de formação inicial e continuada que possibilitem sempre a inclusão social. Ele adianta que novos cursos estão sendo planejados para 2021.

Com informações da assessoria