Mundo

China ainda não permite investigação da origem do Coronavírus e desaponta OMS

O diretor geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) doutor Tedros Adhanom, se disse “muito decepcionado” com a China. Segundo informações do site Conexão Política, o país comunista ainda não teria permitido a entrada de especialistas para investigar a origem o Novo Coronavírus.

“Hoje soubemos que as autoridades chinesas ainda não finalizaram as permissões necessárias para a chegada da equipe na China. Tenho mantido contato com altas autoridades chinesas e, mais uma vez, deixei claro que a missão é uma prioridade para a OMS”, disse Tedros em entrevista coletiva prestada em Genebra.

A China tem sido acusado por muitas nações de ter negligenciado informações importantes para o restante do mundo na origem da pandemia. O país também prendeu o médico  Li Wenlia, um dos primeiros a denunciar a pandemia para o mundo, e acabou morrendo logo depois.

Documentos vazados por um grupo chamado “PCC Sem Máscara”, mostram como a China atuou para manipular informações para moldar a opinião pública e a narrativa sobre a disseminação do vírus, incluindo até ordem para disseminar fake news em comentários de rede sociais e que sites de notícias alterassem conteúdos sobre covid-19.

O vazamento inclui 3.200 comunicados e 1.800 memorandos internos do governo, que foram checados por grande equipe de jornalistas e divulgados em dezembro de 2020 pelo The New York Times e pela organização de jornalismo investigativo ProPublica.

Da redação – Portal Manaus Alerta