Cirurgiões da SUSAM paralisam atividades por atraso de pagamentos do Estado

(Foto: Ione Moreno)

O INSTITUTO DE CIRURGIA DO ESTADO DO AMAZONAS, que presta serviços de saúde ao Governo do Estado, anuncia a SUSPENSÃO DOS SERVIÇOS MÉDICOS PRESTADOS NOS SEGUINTES ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE DA CAPITAL: HPS 28 de Agosto, Cirurgias Eletivas e todos os SPAs à partir das 19h desta 2ª feira 13/05/19. As cirurgias eletivas no Adriano Jorge serão feitas HOJE em respeito aos pacientes já preparados e internados naquela unidade. À partir de amanhã,14/05/19 não serão mais feitas.

O Motivo é novamente o atraso no pagamento das obrigações financeiras por parte do governo, sem nenhuma justificativa da Susam. Os médicos foram até onde puderam suportar; convivem com a precariedade da infraestrutura hospitalar além da falta de insumos que colaboram para o tratamento inadequado e desrespeitoso para os pacientes que procuram essas unidades! É a persistência do caos na saúde.

Os recursos do FTI, liberados para a saúde destinados a pagamentos de despesas do ano anterior e complementação do ano corrente, não foram concluídos nem na sua propositura nem no cronograma estipulado pela própria Susam!

A Assembleia Legislativa se encarregou de acompanhar a destinação correta dos recursos do FTI no entanto, persiste a situação de desrespeito aos profissionais de saúde ! O próprio governo do estado está a cinco meses realizando auditoria nos contratos das empresas médicas de saúde e nada encontrou de errado contra os médicos. Mas é fácil ver nos hospitais públicos a superlotação continuada, falta de salas de cirurgia, falta de insumos básicos entre outros.

Os médicos ainda não receberam os pagamentos devidos pelo governo referentes aos meses Outubro/18, Novembro/18 e março/19 apesar de toda a documentação solicitada pelo governo ter sido enviada muito antes dos prazos determinados que o governo julgava ser suficientes para que cumprissem com o acordado, de acordo com o cronograma elaborado pelo próprio próprio Governo do Estado.

Os médicos também informam que à partir desta data, o pagamento pelos serviços de saúde prestados deve ocorrer até o último dia útil do mês subsequente e que se não houver pgto, os médicos tomarão novas atitudes em relação aos demais estabelecimentos de saúde que contam com os serviços do ICEA.

*Com informações da assessoria