Colombiano e amazonense são presos com 60 kg de drogas avaliadas em R$ 400 mil

No Dernarc a dupla foi autuada em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico- foto: Vanessa Fontes/PC-AM

O pedreiro Arsenio Cavalcante Salino, 43 anos, e o colombiano Reinel Vagas Ipuchima, 27, envolvidos com o tráfico de drogas no Estado, foram presos na tarde de sexta-feira (10), no Porto da Manaus Moderna, Centro da capital. Com eles, foram apreendidos 60 quilos de drogas, sendo 23 de cocaína e 37 de maconha tipo skunk.

De acordo com o delegado Paulo Mavignier, diretor do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), o material ilícito foi encontrado em um barco que estava atracado no Porto da Manaus Moderna. Os trabalhos contaram com o apoio de policiais civis lotados na Delegacia Fluvial (Deflu) e de servidores da Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai) e da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

As equipes chegaram até a dupla após delações anônimas, feitas ao número (92) 99415-0129, o disque-denúncia do Denarc. O informante relatou que dois homens estariam transportando uma quantidade de drogas em uma embarcação, vinda de Santo Antônio do Iça, com destino a Manaus.

“Durante revista na embarcação encontramos três malas contendo 54 tabletes de drogas, totalizando 60 quilos de entorpecentes, entre cocaína e maconha tipo skunk que pertenciam a Arsenio e Reinel. A dupla informou que estava fazendo a guarda do material ilícito no local e cada um iria receber R$ 2 mil pelo serviço”, explicou Mavignier.

Conforme a autoridade policial Arsenio morava em Tabatinga, e Reinel na fronteira do Brasil com Colômbia. Durante depoimento na sede do Denar, eles relataram que a droga foi repassada por um grupo de colombianos, já identificados, e que eles estavam transportando os entorpecentes para indivíduos, cujos nomes não podem ser divulgados para não comprometer as investigações em torno do caso.

No Dernarc a dupla foi autuada em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Ao término dos procedimentos cabíveis no departamento, eles serão levados para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis.