Comitiva de embaixadores conhece a Amazônia e recebe orientações sobre a ZFM

Foto: Romério Cunha/VPR

Uma comitiva de embaixadores e representantes de países europeus acompanha, nesta semana, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, em agenda no Amazonas para conhecerem parte da Amazônia brasileira e verificarem informações acerca de desmatamento florestal e queimadas na região, temas que têm tido bastante repercussão nas mídias internacionais. A iniciativa do governo federal de promover a visita dos diplomatas visa, principalmente, a demonstrar que há excessos nas informações acerca da suposta pressão na floresta quem têm sido divulgadas.

Além de sobrevoar áreas da região que sofreram ações de desmatamento recentes, o grupo foi conduzido pelo vice-presidente Mourão – que também preside o Conselho da Amazônia – para conhecerem a grande parte da Amazônia que mantém excelentes índices de preservação. Dentre outras agendas, o grupo também conheceu o Encontro das Águas e, logo após, receberam algumas informações sobre a região, uma delas feita pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

O titular da Autarquia, Algacir Polsin, falou ao grupo sobre a Zona Franca de Manaus (ZFM) e como o modelo de desenvolvimento regional, baseado noa tríade indústria-comércio-agropecuário, promoveu impactos positivos na região e, especialmente, no Amazonas. “É importante que conheçam a importância da Zona Franca de Manaus, do Polo Industrial de Manaus (PIM) e das atividades agrícolas que aqui ocorrem, como a cultura de soja nos lavrados de Roraima, tudo sem afetar a floresta que nos cerca”, disse o superintendente.

Polsin ainda falou sobre bioeconomia, tema sempre em evidência e que atualmente tem sido cada vez mais debatido por todo o mundo e, na região, conta com apoio do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), que deve contribuir ainda mais neste quesito.

Nesta mesma linha, foi apresentado projeto da empresa Bertolini de beneficiamento do açaí em balsa instalada no meio do rio e a logística de transbordo da carga de grãos oriunda de Roraima e distribuída para diversos mercados, sendo ambas apresentações muito bem recebido pelos membros da comitiva.

As informações são da assessoria