Sem categoria

Coordenação Estadual de IST/AIDS lança campanha de prevenção às Hepatites Virais

O objetivo é conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce.
Redação
Postado por Redação

A Coordenação Estadual de IST/AIDS e Hepatites Virais, que atua vinculada à Fundação de Medicina Tropical Dr Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD), lança nesta quarta-feira (5) a Campanha de Prevenção às Hepatites Virais, que abrangerá a capital e os 61 municípios do interior. A abertura da campanha, que é alusiva ao Dia Mundial das Hepatites (28 de Julho), será às 17h, na Unidade Básica de Saúde José Resk Maklouf (UBS), no município de Itacoatiara (distante 271 quilômetros de Manaus). Na ocasião, serão ofertados testes rápidos para hepatites B e C e preservativos.

Com o tema “Hepatites B e C, faça o teste”, a campanha deste ano tem o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da prevenção, tratamento e diagnóstico precoce da doença. Para a realização da campanha, a Coordenação vai disponibilizar para todos os municípios cerca de 40 mil testes rápidos para Hepatite B e igual quantidade para Hepatite C, 600 mil preservativos masculinos e 200 mil folders informativos sobre a doença.

A partir de hoje até o dia 28 de julho, todos os municípios do Amazonas estarão intensificando a oferta de testes rápidos de Hepatites B e C. Em Manaus, no dia 19, de 8h às 12h, a ação de testagem acontecerá na Fundação Alfredo da Mata (FUAM) e, no dia 26, no mesmo horário, na Fundação Adriano Jorge (FAJ). O encerramento da campanha será no dia 28, na FMT-HVD.

Rede de diagnósticos

A diretora presidente da FMT-HVD, Graça Alecrim, ressalta que o Amazonas possui uma rede de diagnóstico para as Hepatites Virais, disponibilizando testes rápidos (para detecção das Hepatites B e C), nos 62 municípios, além de uma rede de laboratórios de referência para a realização dos exames confirmatórios para diagnóstico da doença. “É muito importante que as pessoas tenham a consciência da importância do diagnóstico precoce”, reforçou.

Ela diz que, para o acompanhamento e tratamento das Hepatites Virais, o estado conta com unidades no interior e na capital. Em Manaus, a FMT-HVD continua sendo a principal referência. Outras unidades que também fazem atendimento são a FAJ, FUAM e o Hospital Universitário Getúlio Vargas. No interior, os municípios de Coari, Tefé e Eirunepé possuem Serviço de Assistência Especializada para tratamento da doença.

Registros

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), as Hepatites acometem cerca de 20 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais 1,4 milhão morre a cada ano, em decorrência de complicações graves, como insuficiência hepática, cirrose e câncer de fígado. No período de janeiro 2001 a dezembro de 2016, o Amazonas registrou aproximadamente 15 mil casos de Hepatites Virais. Os municípios com maior incidência da doença são Manaus, Eirunepé, Lábrea, Coari, Boca do Acre, Tefé, Manacapuru, Fonte Boa e Atalaia do Norte.

Transmissão

A coordenadora estadual de IST/AIDS e Hepatites Virais, Silvana Lima, explica que a doença pode ser transmitida por meio da relação sexual sem proteção, transfusão de sangue contaminado, compartilhamento de material para uso de drogas (seringas, agulhas e cachimbos), materiais cortantes e perfurantes, como alicates de unha, lâminas de barbear e de depilar, e também escova de dentes. A Hepatite também pode ser transmitida de mãe para filho, durante a gestação.

Campanha

Durante a campanha, preservativos e folders informativos sobre a doença estarão disponíveis para a população, tanto nos serviços de saúde, como nas ações de prevenção e blitz a serem realizadas em pontos estratégicos. Os testes rápidos para detecção das Hepatites B e C serão disponibilizados pelos serviços de saúde e nas instituições parceiras, considerando o cronograma da campanha.

A campanha de prevenção às Hepatites Virais será desenvolvida com o apoio da FMT-HVD, FUAM, FAJ, Núcleo de DST/AIDS e Hepatites Virais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Fórum das Organizações da Sociedade Civil (OSC/AIDS) e suas afiliadas, Fórum LGBT e Rede de Amizade & Solidariedade às Pessoas Vivendo com HIV.

Com informações da assessoria

Comentários

comentários

Deixe um comentário