Coronavírus pode causar cancelamento do Festival de Parintins 2020

foto: montagem Josiete Serrão/Repórter Parintins

Os efeitos negativos do novo coronavírus no Amazonas podem trazer prejuízos grandiosos para cultura e economia. Nesta quarta-feira (25), o governador Wilson Lima, falou sobre o assunto e deixou um clima pessimista no ar sobre a realização da disputa ainda nesse ano de 2020.

O governador explicou que já iniciou as conversas com o prefeito de Parintins, Bi Garcia, e os presidentes dos bois bumbás, Caprichoso e Garantido. A previsão é que uma decisão seja tomada ainda nesse mês de março. As possibilidades citadas de pronto pelo governador na coletiva é de adiar o festival para o fim do ano ou cancelar e fazer apenas em 2021.

“O fato é, está inviável [realizar o festival] pelo quadro que a gente observa no mundo, para realizar o festival no final de junho. A gente definirá isso ainda esse mês ou início de abril. A gente não tem expectativa de que em junho a situação já esteja resolvida. Até porque, o Festival de Parintins começa a ser preparado um ano antes da data e as agremiações precisam se movimentar e a gente não vai ter tempo hábil para isso”, declarou.

Coronavírus em Parintins

E foi da ilha tupinambarana a primeira morte registrada em decorrência da doença Covid-19, causada pelo novo coronavírus. O empresário Geraldo Sávio da Silva, de 49 anos, saiu de Parintins em avião equipado com Unidade de Terapia Intensiva (UTI) apresentando quadro de complicação.

Geraldo chegou sábado (21) à Manaus e faleceu no início da noite de ontem (24) no HPS Delphina Aziz após várias paradas cardíacas. Segundo a Susam, o empresário era portador de hipertensão arterial sistêmica. Geraldo era um dos dois casos confirmados de novo coronavírus no Amazonas. O segundo encontra-se estável e em isolamento.

Por Manaus Alerta