FOTO: MICHELL MELLO/SECOM

Já foram feitas para a Polícia Militar do Amazonas (PMAM) 611 denúncias sobre o descumprimento do decreto do governador Wilson Lima de suspensão do funcionamento de bares, igrejas e outros, por 15 dias. A medida se deu por conta do novo coronavírus. Uma morte já foi registrada na capital na noite de terça-feira (24).

Publicado em edição extra no Diário Oficial, o Decreto nº 42.099 prevê a suspensão do funcionamento de todos os restaurantes, bares, lanchonetes, praças de alimentação e similares, exceto os que funcionam no interior de hotéis e pousadas em atendimento aos hóspedes.

Também está suspenso o funcionamento de boates, casas de shows, casas de eventos e recepções, salões de festas, parques de diversão, circos, igrejas, templos religiosos e lojas maçônicas.

Entre as medidas está o decreto que determina o fechamento de estabelecimentos comerciais, com exceção de serviços essenciais como supermercados, padarias, açougue e farmácias. Também está suspenso o funcionamento de clínicas e consultórios médicos, odontológicos e veterinários, com exceção de atendimentos de urgência e emergência.

As denúncias de locais que continuarem descumprindo o decreto podem ser feitas através do 190.

Com informações da assessoria (*)

Matérias relacionadas:

Estradas são interditadas no Amazonas contra novo coronavírus

Covid-19: fábrica da Honda em Manaus suspende produção de motocicletas

Distrito Industrial continua operando e outros serviços são suspensos, no AM

Justiça Federal mantém decreto do Governo do AM que restringe transporte fluvial de passageiros