Esportes

Corrida Azul reúne mais de 800 participantes

Foto: Marinho Ramos/Semcom
Redação...
Postado por Redação...

Nem mesmo o tempo nublado que fez na capital na tarde deste sábado, 07/4, atrapalhou a 5ª Corrida Azul “Abrace uma Pessoa com Deficiência”, realizada pela Prefeitura de Manaus.  Coordenada pelos Jogos Adaptados André Vidal de Araújo (Jaavas), da Secretaria Municipal de Educação (Semed), a corrida faz parte da programação do mês do Autismo e aconteceu na Fundação Vila Olímpica de Manaus, no bairro Dom Pedro, zona Oeste da capital, com cerca de 800 participantes.

A secretária municipal de Educação, Kátia Schweickardt, esteve no evento acompanhada do subsecretário de Administração e Finanças, Bruno Guimarães,  da gerente de Educação Especial, Reni Formiga e do secretário municipal de Esporte Juventude e Lazer, João Carlos  Melo. A Semed atualmente atende a mais de 5 mil alunos na Educação Especial, sendo destes, 2 mil autistas.

A secretária destacou que a Semed vem trabalhando na melhoria constante do processo de inclusão dos alunos com deficiência e lembrou que, por determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto, a secretaria ofereceu aos seus professores uma pós-graduação em Educação Especial, além de contratar, no final do ano passado, cerca de 400 estagiários de Pedagogia, que hoje atuam como mediadores dos alunos deficientes inclusos na rede.

“A Semed tem um trabalho consolidado na Educação Especial. Desde o ano passado, nós conseguimos introduzir mediadores que dão suporte ao professor na sala de aula. Estamos oferecendo pós-graduação e mais de 500 professores estão sendo formados em Educação Especial. Nós estamos mostrando de fato ao Brasil o que é fazer uma educação inclusiva”, afirmou Kátia.

De acordo com a coordenadora do Jaavas, Shirley Amaral, a 5ª edição da corrida superou as expectativas. “Tivemos mais de 800 pessoas inscritas, fora as pessoas que vão participar na pipoca, o que nos deixou muito surpresos. Estamos felizes com o evento e com a organização e agradecemos os parceiros que conseguimos”, disse, se referindo a entidades como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e a empresa Endurance.

A competição foi disputada entre crianças a partir de 1 ano e adultos a partir de 16 anos de idade e teve, ainda, a participação de cadeirantes. Os adultos correram 5 quilômetros e as crianças, de acordo com a faixa etária, todos foram premiados com medalhas.

Ana Lúcia Silva foi uma das competidoras e é mãe do pequeno José Nascimento de 8 anos, aluno da rede municipal de ensino e atendido pelo Centro Municipal de Educação Especial (CMEE) André Vidal. Para ela, a competição é uma forma do filho interagir com outras crianças que tem ou não deficiência. “Ver meu filho participar de atividades físicas junto com outras crianças me deixa muito feliz. Isso cria nele uma independência que nós devemos dar a essas crianças”.

Comentários

comentários

Deixe um comentário