Cresce o interesse por mel e derivados no Médio Solimões, segundo mapeamento do Instituto Mamirauá

Foto: Divulgação

Um mapeamento realizado pelo Instituto Mamirauá aponta que o interesse por produtos como mel, pólen e própolis de abelhas no Médio Solimões e em outras regiões do Amazonas cresceu durante a pandemia.

O levantamento foi feito este mês pela equipe do Programa de Manejo de Agroecossistemas.

De acordo com o Instituto Mamirauá, a alta procura tem ocorrido graças às ricas propriedades medicinais e nutricionais que esses produtos potencialmente apresentam. O assessor técnico do programa Jacson Rodrigues destaca que o mel das abelhas chamadas de Jandaíra tem atraído interesse por serem utilizados pelos povos das florestas e até em áreas urbanas, nos preparos tradicionais de chás e xaropes caseiros.

O desafio é tornar esse cenário de crescente interesse em oportunidade de ampliar a renda para algumas comunidades da Amazônia. Para Jacson, a cadeia precisa avançar no volume e na regularidade da produção.

O Instituto Mamirauá realiza capacitações e assessoria técnica voltadas para a formação de agentes multiplicadores, melhoria das práticas de manejo e incentivo à multiplicação das colmeias. A assessoria técnica é oferecida às famílias de criadores em todas as etapas do manejo, que vão desde a construção de caixas padronizadas, processo de captura da colmeia e transferência para a caixa, até a multiplicação de colmeias e a extração de mel.

As informações são do EBC