Criação de Delegacia de Combate à Corrupção é aprovada na ALE-AM

foto: Hudson Fonseca

A semana de 10 a 14 de agosto foi de retomada das votações na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), com apreciação de matérias importantes pelos deputados, inclusive vetos governamentais que impediam a votação de matérias legislativas.

Na última quinta-feira (13), os deputados apreciaram três vetos do Governo do Estado, entre eles o veto ao projeto de lei nº 153/2020, sobre a abertura do mercado do gás natural, aprovaram a Criação da Delegacia de Combate à Corrupção no Amazonas e também reconheceram o estado de Calamidade Pública dos municípios de Carauari (a 788 km de Manaus), Benjamim Constant (a 1119 km de Manaus) e Coari (a 363 km de Manaus). Outras 19 matérias devem ser votadas na próxima semana.

Os termos de criação da Delegacia de Combate à Corrupção foi motivo de preocupação entre os deputados, que questionaram, nas Sessões Plenárias antecedentes à votação que deu origem à especializada, a imparcialidade do delegado titular da delegacia e sua autonomia em investigar os casos suspeitos de corrupção. O tema da corrupção também esteve presente na sessão plenária da quarta-feira (12), quando alguns deputados trataram sobre os preços da reforma do Hospital e Pronto- Socorro João Lúcio, com indícios de superfaturamento.

Na segunda-feira (10), foi anunciada a interiorização das atividades da CPI da Saúde pelo relator da Comissão, deputado estadual Fausto Junior (PRTB), para investigar aplicação dos recursos públicos destinados ao Coronavírus no interior do Amazonas. Nesta sexta-feira a Comissão ouviu o proprietário da Líder Serviços, Sérgio Chalub e aprovou requerimentos para oitivas futuras e próximas ações.

Com informações da ALE-AM