Polícia

Criminosos são presos comprando carros de luxo com cartões clonados, em Manaus

foto: Alailson Santos/PC-AM

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), deflagrou, nesta quinta-feira (11), por volta das 11h, a operação “Não autorizado”, que resultou na prisão de três indivíduos que efetuavam compras on-line com cartões clonados, conseguindo adquirir diversos produtos, avaliados em uma quantia alta.

Na ocasião foram apreendidos diversos produtos de compras anteriores, cartões clonados utilizados nos delitos, além de quatro veículos de luxo, sendo um Mercedes-Benz, um Toyota Corolla, um Honda HR-V e um Chevrolet Prisma, além de uma caminhonete.

O balanço da ação policial foi apresentado durante coletiva de imprensa realizada no Prédio da Delegacia Geral, situado na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste. Na ocasião estiveram presentes a delegada-geral, Emília Ferraz; delegado-geral adjunto, Tarson Yuri Soares; o delegado Denis Pinho, titular do 10º DIP, e o delegado Heron Ferreira, titular da Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC).

A delegada-geral Emília Ferraz destacou o êxito de mais uma operação policial e afirmou que os trabalhos não param, pois a Polícia Civil trabalha na resolução de crimes para levar mais segurança à população, em especial, aos delitos cibernéticos, que foram recorrentes durante a pandemia.

“É válido destacar que os trabalhos seguem sendo intensificados e hoje conseguimos prender esse trio envolvido em estelionato por meio virtual”, enfatizou ela.

Conforme o delegado Denis Pinho, titular do 10° DIP, a ação começou após um empresário registrar uma ocorrência na unidade policial, informando que possivelmente estava sendo vítima de estelionato, após perceber que as operadoras de cartão de crédito que ele utilizava estavam estornando as compras realizadas.

“Na quinta (11), recebemos a informação que havia sido feita uma compra suspeita e seria retirada da loja naquele mesmo dia. Iniciamos as diligências e começamos a acompanhar os indivíduos. Durante a ação policial, identificamos os autores e interceptamos a entrega de um dos produtos, que estava sendo realizada em um condomínio de luxo, no bairro Ponta Negra, zona oeste”, explicou o delegado Denis.

A autoridade policial informou que os infratores pegavam o contato dos vendedores das lojas e pediam um link para pagamento dos produtos. A partir daí, eles efetuavam a compra com os cartões clonados e, posteriormente, encaminhavam uma terceira pessoa para transportar o produto até o destino final.

O delegado Heron Ferreira, titular da DERCC, salientou que a troca de informações entre as equipes policiais foi fundamental, pelo fato do crime ocorrer também no meio cibernético.

Procedimentos

O trio irá responder pelos crimes de estelionato e associação criminosa. Ao término dos procedimentos cabíveis, eles serão levados à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde permanecerão à disposição da Justiça.

Com informações da assessoria