Além disso, o pedreiro teria usado uma arma branca para ameaçar a supervisora caso ela o denunciasse- (Foto: Reprodução )

Um pedreiro de 30 anos, foi preso em flagrante na tarde de hoje (2), pela equipe de investigação da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM) da Zona Centro-Sul, por estupro, ameaça, cárcere privado, todos no âmbito da violência doméstica, além de descumprimento de medidas protetivas. A prisão ocorreu no loteamento Parque Rio Solimões, bairro Tarumã. A vítima é a ex-companheira dele, uma supervisora de 31 anos.

De acordo com a delegada titular da DECCM, Débora Mafra, que coordenou a ação policial, a vítima procurou o prédio da especializada para relatar que o ex-companheiro, com quem viveu por seis anos, havia invadido a casa onde mora e a estuprado na frente do filho dela, uma criança de 8 anos. Além disso, o pedreiro teria usado uma arma branca para ameaçar a supervisora caso ela o denunciasse. O criminoso ficou na residência da vítima ao longo de toda a noite de terça-feira (1º).

“Depois de dizer ao infrator que iria ao trabalho, a vítima compareceu nesta especializada para formalizar a denúncia. Assim que tomamos conhecimento da ocorrência, nos deslocamos, imediatamente, até o endereço da vítima. Ao chegarmos no local informado, surpreendemos o infrator, que foi preso em flagrante pela nossa equipe”, explicou a delegada Mafra.

Terceiro boletim

Conforme a autoridade policial, esse foi o terceiro Boletim de Ocorrência (BO) que a vítima registrou contra o agressor. A supervisora já havia denunciado Pedro em maio deste ano, por ameaças, injúrias e vias de fato e, na última segunda-feira (30), por lesão corporal e injúria.

Além disso, a delegada Mafra destacou, ainda, que o homem já foi preso, em flagrante, por porte de entorpecente para uso pessoal, em 2017.

Flagrante

Conduzido ao prédio da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher da zona centro-sul, Pedro foi autuado em flagrante por estupro, ameaça, cárcere privado e descumprimento de medidas protetivas no âmbito da violência doméstica. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, ele será levado para audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona sul da capital.

Com informações da assessoria