Cumprimento de protocolos de segurança nas escolas será fiscalizado pela Comissão de Educação

Foto: Divulgação/Aleam

Técnicos da Comissão de Educação (Coed) e do Núcleo de Apoio ao Profissional da Educação (Naped), presididos pela deputada professora Therezinha Ruiz (PSDB), iniciaram nesta segunda-feira (10) uma agenda de visitas às escolas, no primeiro dia do retorno às aulas presenciais, dos alunos do ensino médio da capital, verificando o cumprimento dos protocolos de prevenção ao coronavirus, proposto pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc), em conjunto com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS).

De acordo com a coordenadora da Coed, Geanne Valente, o objetivo é inspecionar a execução das medidas que garantam a segurança de professores, alunos e de toda a comunidade escolar, nas atividades dentro das unidades de ensino. “Verificamos que os gestores estão recebendo os alunos de forma tranquila, e que as escolas estão em condições sanitárias adequadas, pelo serviço de adaptação realizado pela Seduc, com o apoio da FVS”, destacou Valente.

A visita foi realizada nas Escolas Estaduais Ruy Araujo, Ruth Prestes Gonçalves, CETI Gilberto Mestrinho, Sérgio Pessoa, Maria do Céu Vaz de Oliveira, Homero de Miranda Leão, Maria Rodrigues Tapajós, Adelaide Macedo e Ernesto Pinho Filho. Nesta terça-feira (11), as equipes visitarão outras escolas e acompanharão também o retorno dos alunos do ensino fundamental, no próximo dia 24.

Segundo Geanne Valente, a temperatura dos alunos está sendo monitorada na entrada das escolas, há o cumprindo das orientações de higienização das mãos com álcool em gel e uso de máscaras. As salas de aula possuem sinalização indicando o distanciamento, e com carteiras reduzidas, já que as turmas foram divididas em dois blocos, que se revezarão nas atividades presenciais e nas aulas remotas em domicílio, por meio de conteúdos transmitidos por plataformas digitais.

Geanne Valente observou ainda que, neste primeiro dia, alguns alunos não voltaram, e que existem professores cumprindo licença, que precisam ser substituídos. Mas destacando que a Seduc deverá tomar providências através programa Busca Ativa. “Como se trata da primeira semana, creio que as tudo será avaliado e ajustado”, declarou.

Na Escola Ruth Prestes Gonçalves, a equipe foi recebida pelo gestor Sérgio Façanha, que nos esclareceu como a escola se adequou aos critérios de biossegurança e proteção da comunidade escolar. “Observamos que há aferição de temperatura de todos que adentram a escola, com uso de máscaras, instalação de totens de álcool em gel e de pias com sabão disponível para a lavagem das mãos. A unidade também possui demarcações de distanciamento social”, constatou a professora Cleiciane Maia, membro da Comissão de Educação da Aleam.

(*) Com informações da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam)