Cultura

Curta de alunos do Martha Falcão recebe premiação nacional

O curta metragem “Orgulho, Preconceito e Nachos”, produzido por alunos do 9º ano do Colégio Martha Falcão, acaba de receber o prêmio de Melhor Roteiro no 1° Festival de Curtas da Árvore de Livros.
Redação
Postado por Redação

O curta metragem “Orgulho, Preconceito e Nachos”, produzido por alunos do 9º ano do Colégio Martha Falcão, acaba de receber o prêmio de Melhor Roteiro no 1° Festival de Curtas da Árvore de Livros. O trabalho concorreu com mais de 300 produções de escolas de todo o Brasil e foi a única que disputou em duas categorias: Melhor Roteiro e Melhor Produção. A premiação foi uma iniciativa da plataforma de leitura digital Árvore de Livros, que pretende unir cinema e literatura, com o objetivo de contribuir para a formação de leitores críticos, capazes de estabelecer relações entre diferentes mídias e linguagem.

“Buscamos sempre incentivar os alunos a participarem de atividades como esta. Esse ano também tivemos representantes na Olimpíada de Robótica, de Informática e de Astronomia. É uma forma de apoiar e estimular o aprendizado das crianças e adolescentes”, disse Nelly Falcão de Souza, diretora das Instituições Educacionais Nelly Falcão de Souza (INFS).

As alunas responsáveis pelo curta, Isabelle Flores, Maria Luiza Coutinho, Mayara Escobar e Gabrielle Luz, contam que a experiência foi surpreendente. “Jamais imaginávamos que nos classificaríamos para o festival. Tivemos a ideia de fazer a nossa versão sobre o romance da escritora britânica Jane Austen e a Mayra, que é de origem mexicana, sugeriu que a história merecia algo diferente, como inserir um cupido mexicano e que fizesse uma sátira com o Donald Trump”, disseram as alunas do 9° ano.

“Ficamos bastante orgulhosos com a premiação e impressionados com o trabalho dos alunos. Eles já chegaram com o roteiro pronto”, disse o professor e artista plástico Nelson Falcão. Outro curta produzido pelos alunos foi “O Mito da Luneta”, por estudantes do 8° ano. Apesar de não ter sido classificado no festival, o curta rendeu muitos elogios dos professores da instituição.

O festival contou, ainda, com alguns especialistas convidados, como o ator Wagner Moura, a escritora Bárbara Morais e o cofundador da Árvore de Livros, João Leal. “O projeto foi desenhado especialmente para os adolescentes que já nasceram na era digital, jovens que buscam novidades a todo instante e que, muitas vezes, não se sentem estimulados por métodos tradicionais de ensino. Queremos aproveitar a importância que o audiovisual tem no dia a dia desses alunos, que passam boa parte do tempo vendo vídeos no Youtube e produzindo conteúdos para as redes sociais, para propor uma nova forma de enxergar a literatura”, afirma João.

Com informações da assessoria

Comentários

comentários

Deixe um comentário