Dagmar Feitosa é o primeiro a receber projeto de ressocialização da Defensoria Pública do AM

A iniciativa conta com a parceria da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc)- foto: Valdo Leão/Secom

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) lançou, o projeto “Ensina-me a Sonhar”, voltado à ressocialização de adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em Manaus. O Centro Socioeducativo Dagmar Feitosa, que fica no bairro Alvorada,  é o primeiro a receber o projeto, que vai oferecer, além de palestras motivacionais, bolsas de estágio na Defensoria Pública. 

O Centro Socioeducativo mantém atualmente 61 adolescentes cumprindo medidas socioeducativas por infrações como roubo e tráfico de drogas, principalmente. Por meio do “Ensina-me a Sonhar”, profissionais de diversas áreas de carreira que enfrentaram dificuldades em suas vidas serão convidados para entrevistas mediadas por defensores públicos e acompanhadas pelos adolescentes, que poderão fazer perguntas. Além das entrevistas motivacionais, realizadas a cada 15 dias, a Defensoria selecionará 10 adolescentes para estágio na instituição.

O defensor público geral do Amazonas, Rafael Barbosa, afirmou que o projeto é uma forma da Defensoria Pública contribuir para reduzir a incidência em atos infracionais e oferecer uma nova perspectiva de vida aos jovens que cumprem medidas socioeducativas. A expectativa, ao longo do projeto, é ampliar parcerias para que outros órgãos do sistema de justiça também acolham esses jovens, oferecendo alternativas de futuro.

Oportunidade de emprego

Para a Sejusc, o projeto “Ensina-me a Sonhar” se soma a outras iniciativas para ressocialização dos jovens que cumprem medidas socioeducativas em Manaus. De acordo com o secretário executivo da Sejusc, Nildo Melo, as iniciativas têm como objetivo inserir os jovens no mercado de trabalho e combater a reincidência em atos infracionais.

Inicialmente, serão oferecidas dez bolsas de estágio aos internos do Dagmar Feitosa, que serão selecionados mediante critérios como assiduidade e interesse nas atividades do projeto, bem como bom desempenho no projeto “Teens ao Máximo”, desenvolvido pela Sejusc nas unidades socioeducativas de Manaus a partir da oferta de cursos de capacitação, em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam).

Palestras

No “Ensina-me a Sonhar”, as palestras abertas a perguntas servirão para que os profissionais convidados mostrem aos adolescentes que é possível superar as adversidades para obter êxito em suas vidas particulares e em suas carreiras de trabalho.

A seleção dos adolescentes para estágio na Defensoria Pública será feita a cada três meses, até que se alcance o número total de 10. O estágio terá duração de um ano e os adolescentes receberão uma bolsa, cujo valor ainda será definido, além de vale transporte.

Com informações da assessoria