Foto: Reprodução

A lista de insetos que chamamos de vaga-lumes inclui mais de 2.000 espécies diferentes bem distribuídas pelo globo. Eles são famosos por emitir luz através de reações químicas internas em um processo chamado de bioluminescência, com o objetivo de atrair parceiros e se reproduzir.

Enquanto isso, podem também atrair turistas curiosos: em países como Japão, China e Malásia, é comum que os brilhantes rituais de acasalamento dos insetos virem espetáculos para mais de 200 mil pessoas por ano. Mas esses espetáculos estão sob risco: inúmeras espécies do inseto estão enfrentando ameaças de extinção, segundo um novo relatório.

Não há muitos dados sobre o tamanho das populações de todas as espécies de vaga-lumes pelo mundo, mas algumas bastante estudadas, como o vaga-lume europeu comum (Lampyris noctiluca), vêm diminuindo nos últimos anos. Isso levou colocou especialistas em alerta.

O problema não é exatamente novo: estudos anteriores já haviam apontado para um possível “apocalipse de insetos”, com até 41% de espécies de insetos enfrentando sérios riscos de extinção. Mas o novo estudo focou especialmente nas ameaças a diferentes espécies de vaga-lumes – algo inédito até então.

Leia a matéria completa na Super Abril.