Defensoria Pública do DF pede que Banco Central mude nota de R$ 200

Foto: Raphael Ribeiro/BCB

A Defensoria Pública do DF (DPDF) pediu ao Banco Central que faça mudanças na nota de R$ 200, lançada no início do mês de setembro. O órgão alertou o BC quanto à falta de características que permitam que pessoas com deficiência visual reconheçam a cédula.

Segundo informações do site JBR, desta forma, a Defensoria Pública solicitou a adição de elementos de acessibilidade que deem característica à nota. “Não houve diferenciação entre o tamanho dessas cédulas e as de R$ 20. É um retrocesso na garantia de direitos constitucionais das pessoas com deficiência, especialmente as pessoas cegas.”

De fato, as notas de R$ 20 e de R$ 200 têm o mesmo tamanho. Para diferenciá-las, a DPDF cita que é possível criar vários recursos, como como leitores digitais, marcas d’água e escrita em braille. Ainda há também a sugestão de aumentar o tamanho da cédula de maior valor.

Conforme o site JBR, “O Banco Central pode, inclusive, ouvir as pessoas que tenham essas deficiências para saber qual seria o recurso mais adequado”, afirma a Defensoria. O órgão estima que, hoje, há cerca de 7 milhões de pessoas com deficiência visual no Brasil.