Depoimento apresenta falhas e caso Erlon pode tomar novo rumo, diz polícia

Foto: reprodução
Manaus Alerta
Postado por Manaus Alerta

As investigações do caso Erlon continuam em curso, mas agora podem tomar um novo rumo. De acordo com a Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Maria Dias, mãe do garoto, omitiu da polícia informações que eram importantes para o caso.

A delegada titular da Depca, Joice Coelho, que está conduzindo as investigações, disse que diferente do que a mãe havia contado, no dia do desaparecimento de Erlon, Maria não estava em casa com Erlon e a outra filha de 12 anos. Relato do companheiro de Maria, que tem 17 anos, aponta que Maria e seu companheiro saíram por volta das 7h da manhã, deixando Erlon com a irmã de 12 anos, e ao retornarem o menino já havia sumido.

Outro ponto, segundo a delegada, é que Maria omitiu da polícia o fato de que tem mais dois filhos adolescentes, uma moça de 16 anos e um rapaz de 17 anos. Após tomar conhecimento, a polícia convidou os dois para colaborar no caso, em depoimento, mas  ainda não obteve sucesso. Além disso, Joice Coelho confirmou que investigação do caso recebeu informações de que os dois teriam envolvimento com facção criminosa, mas essa informação ainda não foi comprovada de fato.

Já outros membros da família, segundo a delegada, tinham alguma relação com o crime, como o padrasto de Erlon, que tinha mandado em aberto, e o pai biológico que estava preso e  não sabia do relacionamento de Maria com o adolescente.

“Há vários fatores que podem ter levado a essa omissão de informações. Isso para pensar no mínimo, porque realmente nos não temos indícios de que essa mãe tenha desaparecido com esta criança.  Nós acompanhamos o sofrimento dessa família desde o início, então não podemos ser levianos para levantar esse ponto, mas que essa omissão tenha sido relevante para o rumo das investigações, isso foi. Agora vamos tentar confirmar se houve realmente abandono de incapaz”, completou Joice Coelho.

A mãe de Erlon também não se encontra mais na residência da rua 7, do conjunto União da Vitória, onde a criança desapareceu, que agora está alugada para outra família. Informações dão conta de que Maria está abrigada em casa de parentes, porque não estava mais conseguindo pagar o aluguel do local, por dificuldades financeiras.

Por Manaus Alerta

 

 

 


Deixe um comentário