Foto: José Cruz/Agência Brasil

Cidadãos que estão há três anos ou mais sem um emprego com carteira assinada têm direito ao saque integral do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Não há limite máximo a ser retirado, e o valor é liberado conforme o mês de aniversário do trabalhador.

A regra vale para todas as contas inativas, ou seja, aquelas em que o contrato de trabalho foi extinto.

Por outro lado, quando se é demitido sem justa causa, o trabalhador pode sacar o valor da conta ativa, mas não das inativas.

É necessário levar alguns documentos, como a carteira de trabalho — para comprovar o desligamento, que deve ter ocorrido em qualquer data depois do dia 13 de julho de 1990 —, documento de identificação do titular da conta e o número de inscrição do Pis/Pasep/Nis.

Outras formas de sacar

Veja aqui as situações nas quais se pode sacar os recursos da conta vinculada e confira os documentos necessários.

Como sacar?

Para conseguir a integralidade do saque, é preciso informar a Caixa Econômica Federal, única gestora do FGTS.

As informações são do Metrópoles, parceiro do Portal Manaus Alerta.