Detentos iniciam manutenção na Delegacia da Mulher para diminuir penas, em Manaus

A cada três dias de trabalho, o interno pode remir um dia de sua pena- foto: divulgação/Seap

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) começou, nesta segunda-feira (2), mais uma frente de trabalho com os reeducandos do projeto de ressocialização “Trabalhando a Liberdade”. O grupo iniciou a manutenção do prédio da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), localizada no Parque 10, Zona Centro-Sul da cidade.

Nas próximas semanas, os internos do Centro de Detenção Provisória Masculino 2 (CDPM 2), situado no km 08 da BR-174 (Manaus-Boa Vista), irão realizar serviços de limpeza, roçagem, pintura, hidráulica, elétrica e manutenção dos aparelhos de ar-condicionado.

A expectativa é que os trabalhos no local durem aproximadamente duas semanas. Para concluir no tempo estimado, 15 internos ficarão responsáveis pela execução dos serviços, sob a supervisão dos agentes de socialização da empresa de cogestão Embrasil Serviços.

O secretário da Seap, coronel Vinícius Almeida, comentou sobre o emprego da mão de obra carcerária em prédios públicos. “Ao mesmo tempo em que estimulamos a ressocialização dos internos, oferecendo várias oportunidades de trabalho dentro e fora dos presídios, nós estamos ainda reduzindo custos para os cofres do Estado”, afirmou.

Para a delegada adjunta da DECCM, Acácia Pacheco da Silva, o trabalho deles é fundamental para reinserir os reeducandos na sociedade. “A partir do momento que a instituição se predispõe a recebê-los, estamos contribuindo para que eles consigam se profissionalizar para quando saírem do sistema possam ter uma forma de sustento para ele e para a família”, afirmou.

Acácia destacou ainda a importância dos serviços de manutenção no dia a dia da delegacia. “Um ambiente de trabalho conservado e limpo traz mais conforto para desenvolvermos um trabalho ainda melhor”, disse.

Remição da pena

Os reeducandos do projeto de ressocialização “Trabalhando a Liberdade”, criado neste ano pela Seap, têm direito à remição da pena pelo trabalho não remunerado. De acordo com a LEP, a cada três dias de trabalho, o interno pode remir um dia de sua pena.

Com informações da assessoria