Cidades

Detran-AM recolhe mais de 50 veículos irregulares, em Manaus

Redação.
Postado por Redação.

Sete ônibus do transporte coletivo foram removidos ao parqueamento do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) por estarem com o licenciamento anual obrigatório em atraso há pelo menos dois anos. Os veículos foram flagrados, juntamente com outras dezenas, inclusive um cavalo mecânico e um micro-ônibus do transporte especial, durante as operações de fiscalização realizadas pelos agentes do órgão neste fim de semana. 

O diretor presidente do Detran-AM, Vinicius Diniz, que comandou as operações, pede à população que encare a remoção dos veículos irregulares como uma medida de segurança e compreenda que, durante a gestão dele no órgão estadual de trânsito, não haverá distinção com quem estiver irregular. Diniz disse, ainda, que espera que os donos de veículos autuados compareçam no Detran-AM para regularizar seus débitos com licenciamento anual e outras irregularidades.

Licenciamento anual – O licenciamento anual em atraso foi a irregularidade mais flagrada pelos agentes do Detran-AM durante as operações realizadas neste fim de semana. Vinicius Diniz reconhece que uma das principais razões é a dificuldade de regularizar a situação do veículo devido à crise econômica e o desemprego. Entretanto, ele ressalta que o órgão oferece a facilidade do parcelamento da dívida em até 12 vezes no cartão de crédito, podendo ser feito diretamente na sede Detran-AM.

Mesmo reconhecendo a dificuldade financeira, Vinicius Diniz, pondera que é preciso avaliar o custo-benefício em relação ao pagamento do licenciamento anual do veículo, no qual está embutido o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT). “Esse seguro indeniza as vítimas de acidentes de trânsito sem apuração de culpa, quando acontece um acidente de trânsito”, enfatiza, lembrando que por isso é importante o veículo estar licenciado, especialmente os ônibus do transporte coletivo.

Vinicius Diniz cita ainda, em relação ao transporte coletivo, cuja maioria da frota está em atraso, que a legalização vai significar melhoria do serviço prestado ao usuário, porque para o ônibus ser regularizado terá que passar por uma vistoria onde serão examinados itens que são indispensáveis à segurança dos passageiros, como pneus e freios, por exemplo.

Balanço parcial – De acordo com informações parciais, divulgadas neste domingo (29/10), 56 veículos foram removidos ao parqueamento do Detran-AM durante as operações de fiscalização realizadas entre a noite de sexta-feira e a madrugada de domingo, somente na capital. As equipes do Núcleo Especial de Operações de Trânsito (Neot) se revezaram em blitzes que foram realizadas na capital e no município de Presidente Figueiredo, onde ocorreu a Festa do Tucunaré, na Vila de Balbina.

Segundo informou o diretor presidente do Detran-Am, Vinicius Diniz, foram lavrados mais de 170 autos de infração, somente até a madrugada de sábado, quando foram realizadas blitzes na zona leste, em parceria com a Secretaria Executiva Adjunta de Operações da Secretaria de Segurança Pública, com foco em motocicletas, e nas zonas centro-sul e norte da cidade, onde as equipes do Detran-AM contaram com reforço de policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV).

Embriaguez e imprudência – Nas blitzes deste fim de semana, ao menos cinco motoristas foram flagrados pelo Detran-AM dirigindo sob efeito de bebida alcoólica. Três deles conduzidos à delegacia porque apresentavam índice superior a 0,33 miligramas de álcool por litro de ar alveolar expirado, no teste de alcoolemia.

Entre os motoristas flagrados dirigindo embriagado estava Mauricio de Souza Araújo, de 32 anos. Ele tentou escapar da blitz e acabou se chocando com um motociclista, que também tentava escapar da fiscalização, na avenida Camapuã, na Cidade Nova, zona norte, na madrugada de sábado. O veículo que ele dirigia, uma Hilux, de placa PHP 7520, ficou com a frente parcialmente destruída.

O condutor da motocicleta de placa OAO 1516, de propriedade de Alessandro Andrade Silva, que está com o licenciamento atrasado desde 2014, identificado apenas como Sávio, foi socorrido pelo Samu.

O limite de ingestão de álcool do motorista é zero. Se for constatado que há qualquer indício de álcool no organismo do condutor, ou seja, se o bafômetro constatar um índice até 0,29 mg de álcool/litro de ar expelido, o condutor é penalizado com multa de R$ R$ 2.934,70 e infração de trânsito gravíssima, com sete pontos na carteira, perdendo assim o direito de dirigir por 12 meses.  E em caso de reincidência, pode ter a carteira de motorista cassada (dois anos sem poder dirigir).

Acima de 0,29 mg de álcool/litro de ar expelido, ele é preso em flagrante por crime de trânsito e só é liberado mediante o pagamento de fiança, cujo valor é estipulado pelo delegado onde ele for apresentado pelos agentes do Detran-AM.

Com informações da assessoria

Comentários

comentários


Deixe um comentário