Polícia

Dez pessoas são detidas em festa clandestina na Zona Norte de Manaus

Uma festa clandestina foi desarticulada na noite desta terça-feira (5), no bairro Santa Etelvina, zona norte de Manaus, durante uma operação da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) e da Polícia Militar. Ao todo, dez pessoas envolvidas com a organização de eventos clandestinos durante a pandemia de Covid-19 foram presas. Porções de entorpecentes, bebidas alcoólicas, equipamentos de som, ingressos e R$ 1,6 mil em dinheiro foram apreendidos.

A operação foi coordenada pelo secretário de Segurança, Coronel Louismar Bonates, juntamente com o subcomandante da PM, Coronel Ronaldo Negreiros, e teve apoio de efetivos das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) e da 18ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). O caso foi registrado no 6º Distrito Integrado de Polícia, na Cidade Nova, zona norte, onde os detidos e o material foram conduzidos para o flagrante.

Cinco veículos encontrados no local, e que apresentavam irregularidades, foram removidos pelo Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (NEOT), do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM ).

A festa denominada Forró do P10 ocorria na chamada Mansão do Poderoso, e foi flagrada logo que estava começando. A residência fica na Rua Desembargador Ubirajara de Moraes, no Santa Etelvina. Os organizadores foram surpreendidos com a presença das forças de segurança, que vinham monitorando o grupo desde o início da noite. Acostumados com as vistorias da Central Integrada de Fiscalização (CIF), os grupos mantinham esquemas para desligar equipamentos de som, luz e fazer silêncio no local, assim que as equipes se aproximassem. Dessa vez, não tiveram tempo.

O Coronel Bonates disse que as forças de segurança não vão permitir que eventos dessa natureza persistam, colocando em risco à vida da população, em um momento tão delicado como o atual, com crescimento no número de óbitos, infectados e aumento de internações por causa da Covid-19, em Manaus.

Para tentar burlar fiscalizações e fugir da polícia, os grupos que organizam festas clandestinas costumam vender ingressos pela internet sem informar o local do evento. O público participante adquire o ingresso, a partir de telefones celulares, e só minutos antes do início do evento é que são informados sobre aonde devem comparecer. Nem sempre os locais, são de fato, onde vai acontecer a festa. Há casos em que os organizadores levam as pessoas em vans de um lugar para outro.

Na noite de hoje, foram apreendidas diversas grades de cerveja e outras bebidas alcoólicas, porções de cocaína, R$ 1.684 em espécie, 147 pulseiras e dez telefones celulares. Denúncias sobre a realização de festas clandestinas podem ser feitas através do 190 ou do 181, o disque-denúncia da SSP-AM.

Com informações da assessoria