Diretor do Butantan questiona Pazuello por prever ‘imunização total’ em 2021

Foto: Reprodução/EPTV

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, questionou nesta sexta-feira (12) a projeção do ministro da Saúde Eduardo Pazuello de imunizar toda a população ‘vacinável’ do Brasil em 2021. Dimas criticou a indefinição do que seria esse público mencionado por Pazuello e a indisponibilidade de doses suficientes para atingir a chamada “imunidade de rebanho”. Com informações do G1.

Até quinta-feira (11), em torno de 4,5 milhões de pessoas receberam a primeira dose contra a Covid-19, o que representa somente 2,16% dos brasileiros, segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa feito junto às secretarias estaduais de saúde.

“Essa afirmação do ministro precisa ser respaldada em fatos que nesse momento ainda não existem”, afirmou o diretor do Instituto Butantan.
A projeção de atingir toda a população ‘vacinável’ ainda este ano foi colocada pelo ministro durante uma audiência no Senado na quinta-feira (11).

Sem dar detalhes, Pazuello afirmou que 50% desse público receberá imunizantes até junho e que os outros 50% serão vacinados até dezembro, mas não explicou o que considera “população vacinável”. No Brasil, pessoas com a imunidade baixa e menores de 18 anos não estão sendo vacinadas.

Os critérios adotados pelo governo federal e a falta de vacinas também são questionados por representantes de estados como Santa Catarina, Pará e Espírito Santo, que pedem o envio de mais remessas para fazer frente à demanda de vacinação. No Senado, Pazuello disse que o critério para entrega é a quantidade de pessoas que formam os grupos prioritários em cada estado.