Polícia

‘Doido’ era garoto de programa e matou brutalmente cozinheiro por dívida de R$600

Felipe ficará custodiado no prédio da especializada- foto: Erlon Rodrigues/Montagem Manaus Alerta
Redação
Postado por Redação

Na manhã de hoje (30), o delegado Juan Valério, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou sobre o cumprimento de mandado de prisão temporária em nome de Felipe Reis de Araújo, 25, conhecido como “Doido”, pelo homicídio do cozinheiro Elias de França Farias, de 39 anos, ocorrido no dia 21 de novembro de 2017, no bairro Novo Aleixo, Zona Norte de Manaus.

Câmeras de segurança

Felipe foi preso na manhã do dia 22 de janeiro deste ano, na casa onde morava, situada na rua Ouro Preto, terceira etapa do bairro Coroado. Valério informou que câmeras de segurança instaladas nas proximidades do lugar onde a vítima morava registraram o momento em que o infrator deixou o local após cometer o crime e, durante as diligências, testemunhas afirmaram ter visto Elias na companhia de “Doido”.

Relações sexuais

“Felipe e a vítima se conheceram em via pública, no bairro Novo Aleixo. O cozinheiro ofereceu R$ 200 ao infrator para manter relações sexuais com ele, segundo ‘Doido’. Ao todo, eles tiveram quatro encontros, em dias distintos, mas somente um dia foi pago. A vítima teria ficado devendo R$ 600 a Felipe. No dia do crime, a vítima chamou Felipe para quitar a dívida e sugeriu que eles mantivessem relações sexuais. Como o pagamento não aconteceu, o infrator ficou bastante irritado”, declarou o delegado.

Mata-leão

A autoridade policial explicou que Felipe, ao perceber que não iria receber o dinheiro, deu início a uma briga corporal com a vítima. O infrator então aplicou em Elias um golpe de estrangulamento, conhecido como “Mata-Leão”, deixando a vítima desacordada.

Mãos e pés amarrados

O delegado disse, ainda, que o criminoso amarrou os pés e as mãos do cozinheiro e o enforcou com um fio de ferro de passar roupa. A autoridade policial declarou, ainda, que Felipe se aproveitou da situação e furtou do imóvel da vítima uma televisão, um rádio e determinada quantia em dinheiro, não divulgada.

“Em posse das imagens da câmera de segurança e do relato de algumas testemunhas, começamos as diligências para prender Felipe. Diante das evidências constatadas durante a investigação em torno do caso representei à Justiça o pedido de mandado de prisão temporária em nome dele. A ordem judicial foi expedida no dia 22 de janeiro deste ano, pela juíza Luiza Cristina Nascimento da Costa Marques, no Plantão Criminal”, esclareceu o delegado.

Autoria

Valério salientou que, em depoimento, Felipe assumiu a autoria do crime, mas argumentou que não pretendia matar Elias. “Ele afirmou que não agiu com a intenção de matar o cozinheiro, mas no calor da discussão ocorreu o delito. O crime não foi motivado por homofobia, uma vez que os dois se relacionavam há certo tempo. Verificamos, ainda, que foram ações distintas. Ele cometeu o homicídio e, logo em seguida, decidiu furtar alguns objetos do lugar”, disse.

Felipe ficará custodiado no prédio da especializada. A autoridade policial ressaltou que irá solicitar junto à Justiça a conversão do mandado de prisão temporária para preventiva, por homicídio qualificado e furto. “Após a conversão ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá permanecer à disposição da Justiça”, concluiu o titular da DEHS.

Com informações da assessoria

Comentários

Deixe um comentário