Dono de pousada é preso por furto de energia, no Distrito Industrial

O empresário foi autuado em flagrante por furto de energia- foto: divulgação/PC

Um empresário de 62 anos, foi preso em flagrante no início da tarde de hoje (30), após os policiais civis da equipe da Delegacia Especializada em Combate ao Furto de Energia, Água, Gás e Serviços de Telecomunicações (DECFS) identificarem furto de energia em uma pousada de propriedade do mesmo, na primeira etapa do bairro Distrito Industrial.

De acordo com informações do delegado Thomaz Vasconcelos, titular da unidade policial, além de policiais civis da DECFS, a ação foi acompanhada por peritos do Instituto de Criminalística (IC) e equipes de fiscalização das concessionárias de energia e água na capital, respectivamente Eletrobras Amazonas Energia e Manaus Ambiental.

O flagrante aconteceu em uma pousada de dois andares, composta por 38 apartamentos, na rua Nova União, Conjunto Manaus 2000, primeira etapa do bairro Distrito Industrial.

Inspeção

“Ao iniciarmos a inspeção no estabelecimento, identificamos que havia uma caixa de medição na frente da pousada em que o disjuntor estava acima da amperagem, de 250 amperes, porém foi realizado a troca deste disjuntor e foi substituído o medidor de energia, ficando devidamente regularizado. Ainda durante as diligências, nos deslocamos até os fundos do imóvel, que tem saída para a rua do Igarapé do 40. Foi quando encontramos outras duas caixas de medição, cada uma com medidor de energia”, argumentou o delegado.

Irregularidades

Thomaz Vasconcelos afirmou que a primeira unidade consumidora, de nº 22307290, está em nome de uma mulher, com ligação trifásica, que foi substituída e enviada para análise no laboratório. O disjuntor, segundo a autoridade policial, estava acima da amperagem permitida, de 250 amperes, e foi solicitado ao proprietário que o substituísse por um de 100 amperes.

“A primeira unidade consumidora tinha um desvio que estava escondido em uma parede falsa, havendo a necessidade de quebrar a parede para verificar e ter acesso ao desvio do barramento, onde foi retirado e instalado um novo disjuntor e a unidade consumidora ficou devidamente regularizada”, ressaltou Vasconcelos.

O titular da DECFS disse, ainda, que a segunda unidade consumidora, de nº 9869360, também em nome da mulher, tinha ligação trifásica e o disjuntor com amperagem acima do permitido, de 250 amperes. Thomaz Vasconcelos explicou que o empresário acompanhou toda a inspeção no local.

“Foi solicitado ao empresário um disjuntor de 100 amperes para ser substituído, onde o medidor de 250 amperes foi substituído e levado para análise em laboratório para verificar a existência de fraude no medidor de energia, porque não possuía lacre”, declarou o delegado.

Regular

Ainda no local, o empresário informou que a pousada possui dois poços artesianos em pleno funcionamento. As equipes, ao realizarem o teste de cloro com o fornecimento de água da parte interna do imóvel, não encontraram qualquer desvio no fornecimento de água, sendo considerado, portanto, legal.

Providências

A autoridade policial ressaltou que, após a verificação técnica e perícia criminal em todas as unidades consumidoras, as ligações clandestinas foram desfeitas, sendo retirados os desvios das ligações trifásicas, como também os medidores de energia, evitando, assim, futuros acidentes e o grande desvio do fornecimento de energia.

Fiança

O empresário foi autuado em flagrante por furto de energia. A autoridade policial arbitrou ao infrator fiança no valor de R$ 5 mil. O pagamento foi efetuado e ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, ele foi liberado para responder pelo crime em liberdade.

Com informações da assessoria