“Ele era fofo demais”, afirma pai que mordeu o filho até matá-lo

O garoto foi encontrado com feridas espalhadas por todo o corpo.

Um pai mordeu o filho até a morte no último sábado (5) durante uma viagem para uma praia na Indonésia. De acordo com informações do Mirror , o homem identificado somente como HB, de 28 anos, afirmou ter matado a criança de quatro anos “por ela ser fofa demais para não ser devorada”.

O garoto foi encontrado com feridas espalhadas por todo o corpo na praia de Losari, na ilha indonésia de Sulawasi. Em depoimento à polícia local, o pai ainda revelou ter mordido a criança até matá-la por ficar “chateado com o fato de o filho rejeitar seu afeto”.

Pai chegou a mentir sobre causas da morte

A mãe da vítima, que não teve a identidade divulgada, contou aos oficiais que descobriu sobre o assassinato do filho após receber um telefonema, sendo informada de que o menino estava em estado grave no hospital, onde faleceu horas depois.

A polícia de Sulawasi alegou que, no começo das investigações, o acusado teria mentido sobre a causa da morte do filho, assegurando que ele teria falecido após um acidente de moto.

Entretanto, depois da realização da autópsia, as autoridades passaram a suspeitar da versão contada pelo homem. “Nós inspecionamos o corpo e identificamos que havia muitas feridas no menor de idade. Não eram ferimentos geralmente comuns em acidentes de trânsito”, explicou um porta-voz da polícia.

Depois de ser interrogado, HB admitiu ter mordido o menino várias vezes. Ele usou o termo “gemes”, típico na Indonésia para descrever o desejo de morder ou beliscar algo considerado bonito e gracioso ou ainda explicitar a vontade de machucar alguém pelo aborrecimento causado ao sentimento não correspondido.

“Eu o mordi porque ele realmente era muito gracioso”, disse o pai aos policiais no momento em que confessou o crime. A polícia de Sulawesi informou que ainda não se sabe quantas vezes ou quão forte foram as mordidas, e o agressor poderá ser condenado a uma pena de prisão de 15 anos por assassinato.

As informações são do IG