Em 2017, mais de 1400 pessoas foram presas por roubos a coletivos

Entre os meses de outubro e novembro, o sistema de segurança prendeu 406 pessoas por roubos a coletivos- foto: Bruno Zanardo

Em 2017, o Sistema de Segurança Pública do Amazonas prendeu 1455 pessoas por roubos a ônibus do transporte coletivo, alternativo e rotas que fazem o transporte do Polo Industrial de Manaus (PIM). Entre outubro e dezembro, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) fez o reforço das Operações Catraca e Rota Segura, dedicadas exclusivamente a fiscalização dos ônibus. No ano, 14.676 veículos foram fiscalizados por barreiras fixas e móveis. Entre os meses de outubro e novembro, o sistema de segurança prendeu 406 pessoas por roubos a coletivos.

Determinadas pelo vice-governador e Secretário de Segurança Pública, Bosco Saraiva, as operações passaram a atuar com barreiras fixas e monitoramento dos veículos com abordagens surpresa, com blitze móveis que ocorrem em todas as zonas da capital.

Do total de 14676 coletivos fiscalizados, 1435 foram de ônibus especiais (rota), 10576 de ônibus urbanos, 678 microônibus especial (rota) e 1987 microônibus lotação.

O trabalho da Operação Catraca envolve as Companhias Interativas Comunitárias de cada bairro e o Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran), que atualmente está 90% dedicado ao assunto, ciclopatrulhando os ônibus e fazendo abordagens preventivas. A nova medida tornou a Operação Catraca mais dinâmica, segundo o Comandante-Geral da PM. O efetivo policial monitora os veículos dentro do mapa criminal de assaltos identificado pela Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai). Em 2017, a SSP registrou 3605 roubos a coletivos.

Com informações da assessoria