Polícia

Em Itacoatiara, jovem arma falso sequestro para arrancar R$ 20 mil da própria família

Inicialmente, ele alegou que foi sequestrado e violentado por três ocupantes de um carro de cor preta, porém, os resultados dos exames feitos no Hospital deram negativo para violência sexual- foto: divulgação/PC
Redação
Postado por Redação

Foi elucidado na última sexta-feira (16), em Itacoatiara, o falso sequestro de Yuriton Rodolfo Pereira de Freitas, 19, conhecido como “Yuri”. Durante as diligências em torno do caso, Leonardo Vieira Gonçalves, 25, e Alexandre Gonçalves da Silva, 23, foram detidos por envolvimento na farsa.

O caso foi solucionado por meio das equipes de investigação da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) e Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Itacoatiara, sob a coordenação dos respectivos delegados titulares das unidades policiais, Lázaro Mendes e Paulo César Barros.

Mensagens de texto e fotos

De acordo com os delegados, na tarde de quinta-feira (15), “Yuri” enviou aos familiares mensagens de texto e fotos, informando que havia sido sequestrado e estava sendo mantido amarrado em uma casa. As equipes das duas unidades policiais foram acionadas e iniciaram as diligências em torno do caso, após a formalização da ocorrência.

Cativeiro

Os policiais analisaram as imagens em que o jovem aparecia amarrado em cativeiro e os áudios enviados, do próprio aparelho celular dele, onde era feito o pedido de resgate no valor de R$ 20 mil.

“Iniciamos as buscas para tentar localizar ‘Yuri’ e conseguimos rastrear o aparelho celular dele. O jovem foi encontrado por um amigo da família dele e por policiais militares. O fato ocorreu na noite de ontem, por volta das 22h, no quilômetro 165 da rodovia estadual AM-010, logo após eles receberem informações de que o jovem havia sido visto caminhando pela via”, explicou Paulo César Barros.

Depoimento

Inicialmente “Yuri” alegou que foi sequestrado e violentado por três ocupantes de um carro de cor preta, porém, os resultados dos exames feitos no Hospital de Itacoatiara deram negativo para violência sexual. Segundo o titular da DEP, “Yuri” teria passado a se contradizer até assumir que havia tramado o suposto sequestro, influenciado por outros indivíduos, para conseguir dinheiro da família.

“De posse das informações repassadas pelo jovem, as equipes se deslocaram até o local onde foram realizadas as imagens dele, uma casa situada na rua Sete de Setembro, bairro Prainha, em Itacoatiara, onde foi encontrado o notebook de ‘Yuri’. No local, Leonardo e Alexandre foram detidos e assumiram que participaram do sequestro forjado. Eles, porém, argumentaram que a ideia do crime partiu de “Yuri” que, inclusive, chegou ao lugar com a corda utilizada para amarrá-lo”, disse Barros.

Conduzido à delegacia, onde prestou esclarecimentos, Yuri” alegou, ainda, que planejou o delito para chamar a atenção dos familiares, pois sabia que eles não tinham condições de efetuar o pagamento. No prédio da DIP, Yuriton, Leonardo e Alexandre foram indiciados por falsa comunicação de crime e associação criminosa. Ao término dos procedimentos cabíveis na unidade policial, o trio foi liberado e irá responder ao processo em liberdade.

Com informações da assessoria

Deixe um comentário