Em Manaus, 22 casos suspeitos de sarampo já foram notificados

Outros 27 casos continuam em investigação.

A Sala de Situação, instalada pela Prefeitura de Manaus por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para monitorar casos suspeitos de sarampo, divulgou nesta terça-feira (20), o primeiro Boletim Epidemiológico do Monitoramento dos Casos Suspeitos de Sarampo em Manaus. De 9 de fevereiro a 20 de março de 2018, foram notificados 22 casos suspeitos da doença.

Deste universo, um caso foi imediatamente descartado, enquanto os outros 21, sob investigação, aguardam a liberação dos resultados de exames encaminhados ao Laboratório de Referência da Fiocruz, no Rio de Janeiro.

A partir das confirmações dos primeiros casos de Sarampo registrados na capital de Boa Vista, no vizinho estado de Roraima, extremo norte do país, o planejamento das ações de controle e de promoção à saúde foi definido pelos profissionais especialistas no Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Semsa.

Entre as ações desencadeadas, com base ao protocolo do Ministério da Saúde (MS), destaca-se a ampliação da área de busca ativa de casos e de pessoas a terem sua situação vacinal avaliada e, posteriormente, vacinadas.

Varredura vacinal

Em Manaus, equipes da Estratégia de Saúde da Família, iniciaram a chamada varredura vacinal nas áreas dos bairros de Santa Etelvina, Monte das Oliveiras e Lagoa Azul (zona Norte) e São Geraldo (zona Sul) onde os primeiros casos foram notificados, com estimativa de investigação de 7.540 pessoas até o próximo dia 28 de março.

Casos notificados

Segundo as ações desenvolvidas, do total de casos suspeitos notificados, apenas sete (36,8%) apresentaram comprovação vacinal. Em relação à faixa etária, oito casos (36,4%) são menores de um ano (fora da faixa etária preconizada para vacinação). Dez casos (45,5%) possuem idade entre um a cinco anos e, quatro casos (18,2%) são da faixa etária de 19 a 45 anos. Quanto à localização (residências) desses casos, 17 são da área do Distrito de Saúde Norte (77,3%).

Os Distritos Oeste e Sul contribuíram com dois casos cada (ambos com 9,1%) e o Distrito de Saúde Leste, com 01 caso apenas (4,5%). Quanto à questão de gênero, 12 casos notificados pertencem ao sexo feminino (54,5%) e 10 casos, são do sexo masculino (45,5%).

Com informações da assessoria