Cidades

Em Manaus, bebê venezuelano morre vítima de pneumonia

A Prefeitura de Manaus já tem em mãos um instrumento para agilizar as medidas em favor dos índios venezuelanos que se encontram acampados ou abrigados na cidade de Manaus- foto: Karla Vieira/Semcom
Redação
Postado por Redação

Em Manaus, um bebê venezuelano, da etnia Warao, morreu ontem (14) após ter sido vítima de uma grave pneumonia. Porém, este não é o primeiro óbito de indígenas registrados na cidade. E agora, o Ministério Público Federal no Amazonas (MPF) quer o quanto antes que as secretarias municipais e estaduais disponibilizem informações sobre o plano emergencial integrado.

A Prefeitura de Manaus já tem em mãos um instrumento para agilizar as medidas em favor dos índios venezuelanos que se encontram acampados ou abrigados na cidade de Manaus. O decreto 3.689, que declara emergência social, foi publicado no Diário Oficial do Município no dia 4 de maio deste ano, desburocratiza o atendimento às famílias de indígenas venezuelanos, da etnia Warao, entre as quais se encontram crianças, adolescentes e idosos.

Além da necessidade de abrigamento dessa população, a maior preocupação do poder público municipal é a possibilidade de disseminação de doenças oportunistas e de fácil transmissão, que podem causar sérios riscos à saúde dos imigrantes e dos manauaras.

Na última sexta-feira, o governador David Almeida anunciou que o Governo do Amazonas vai liberar recursos da ordem de R$ 300 mil para ajudar a minimizar os problemas enfrentados pelos imigrantes venezuelanos.

Comentários

comentários

Deixe um comentário